Mundo em Revista

Os principais fatos que repercutiram ao longo da semana na imprensa adventista nacional e internacional
MÁRCIO TONETTI
Grupo de estudantes brasileiros da Universidad Peruana Unión que foi repatriado com o apoio da igreja nesta semana. Foto: reprodução Portal Adventista

Passar pela crise em quarentena dentro de casa já não está sendo fácil para muita gente. Agora, imagine estando fora dela, em outro país e impossibilitado de voltar! Esse foi o caso de um grupo de cinquenta estudantes de Medicina que cursam a graduação na Universidad Peruana Unión, em Lima.

Desde que as autoridades peruanas adotaram medidas restritivas para frear a Covid-19, as aulas presenciais foram suspensas e as fronteiras, fechadas. Isso impossibilitou os universitários brasileiros de voltar ao país de origem. No início de abril, eles entraram em contato com a embaixada para pedir ajuda. Porém, foram informados de que não havia nenhum voo de repatriação disponível. O retorno poderia ser realizado, mas somente por via terrestre. A expectativa de pegar um voo que sairia de Lima no dia 6 de maio também foi frustrada, já que a decolagem foi cancelada um dia antes por causa de problemas operacionais, segundo eles foram informados.

A espera terminou nesta semana, graças ao apoio da deputada estadual Damaris Moura, do escritório jurídico da sede sul-americana, do Ministério das Relações Exteriores, do consulado peruano e da embaixada brasileira no Peru. Para assegurar a repatriação dos estudantes, a Igreja Adventista assinou termo de responsabilidade e custeou o seguro dos alunos.

A saga desses universitários foi tema de uma reportagem publicada nesta terça-feira (12) pela Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN). A matéria também mostra que, nas últimas semanas, o escritório jurídico da Divisão Sul-Americana teve um papel importante na repatriação de mais de 40 alunos da Universidad Adventista del Plata (Argentina) e de 44 brasileiros que participavam de um projeto missionário em Guiné-Bissau, na África.

Outra boa notícia vem de Brisbane, capital do estado de Queensland (Austrália). Nessa região, uma parceria entre a ADRA, voluntários de igrejas locais e a Sanitarium, indústria adventista de alimentos australiana, possibilitou a assistência a estudantes internacionais e as outras famílias de imigrantes, que, aos sábados, recebem doações de comida (leia mais aqui, em inglês).

VALE-REFEIÇÃO

Em outra região da Austrália, que também reúne muitos estrangeiros e recebe muitos turistas, um restaurante comunitário adventista tem doado vale-refeição para mochileiros, famílias e indivíduos que lutam para sobreviver em meio à pandemia. O centro de influência australiano, mantido por igrejas de três cidades do estado de New South Wales, perdeu cerca de 70% dos clientes por causa das medidas de isolamento social. Mas, por outro lado, tem se tornado mais conhecido na comunidade em razão do gesto de solidariedade (leia mais aqui).

Nasoni Junior, de 12 anos, numa das ações que têm atendido pessoas em situação de rua na cidade de Suva aos domingos. Foto: reprodução Adventist Record

Em Suva, capital das Ilhas Fiji, a atuação de um menino de 12 anos de idade também tem chamado a atenção. Ele integra a equipe que está saindo às ruas da cidade durante a quarentena para levar alimento a quem não tem o que comer (veja mais aqui).

Já no Brasil, uma parceria entre o Unasp, campus Engenheiro Coelho), a Ação Solidária Adventista local (ASA) e o Serviço Social da Indústria (Sesi) vai distribuir refeições para famílias em situação de maior vulnerabilidade social do bairro Cidade Universitária, nas imediações do internato paulista. A ação, que ganhou destaque no portal G1, começou na última segunda-feira (11). Até 30 de maio, os voluntários irão distribuir 850 refeições diárias e a expectativa é beneficiar mais de 15 mil pessoas. Para atender as pessoas que se cadastraram para receber o ticket do almoço, o Unasp montou uma tenda no bairro.

No Equador, a indústria adventista de alimentos no país, a CADE, anunciou que está apoiando uma campanha lançada pelo governo no início de maio com o objetivo de minimizar o preço dos alimentos e incentivar a produção nacional (veja mais aqui). Outra informação que vem de lá é que a ADRA e a sede administrativa da igreja para a região sul do país realizaram uma campanha que resultou na arrecadação de mais de 1,1 mil cestas básicas, 2 mil kits de frutas e 7,5 mil dólares (clique aqui para saber mais).

MINISTÉRIO DA HORTA

Jacky Barry, membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia de Philipsburg, na ilha de Saint Martin, no Mar do Caribe, decidiu aproveitar a quarentena para cultivar um novo ministério. O projeto “Kitchen Garden Club” surgiu com uma transmissão pela internet, na qual a diretora do clube de Desbravadores local mostrava como fazer o plantio de mudas de alface. Percebendo o interesse das pessoas pelo tema, ela decidiu criar um grupo no Facebook que já tem mais de mil membros (leia mais aqui). Barry acredita que esse ministério da horta pode ser uma boa ferramenta para espalhar a mensagem de uma vida saudável neste momento em que fortalecer o sistema imunológico é mais importante do que nunca.

INOVAÇÃO NA CRISE

A pandemia do novo coronavírus está levando muita gente a se reinventar. É o que tem ocorrido com profissionais, empresas e, inclusive, com as organizações sem fins lucrativos. Para captar recursos e poder ampliar a assistência aos mais atingidos pela crise na saúde pública, a ADRA Brasil, por exemplo, lançou uma “grife” solidária. Trata-se de uma coleção de produtos com a marca da agência humanitária adventista.

O catálogo da ADRA inclui camiseta e máscaras. Ao adquirir um desses produtos pela internet, 20% do valor de cada compra são destinados aos projetos da agência humanitária no país.

Outra iniciativa interessante é a do Hospital Adventista de Belém (PA). Lá, o projeto “Mercadinho Valorizar”, que faz parte de um programa mais amplo de atendimento aos funcionários da instituição, está entregando itens de necessidade básica para servidores com menor renda líquida (assista ao vídeo que fala mais sobre a iniciativa aqui).

MENSAGENS DE INCENTIVO

Quem também vestiu a camisa da solidariedade foi um grupo de alunos do Colégio Adventista de Duque de Caxias, segunda cidade com o maior número de casos confirmados de Covid-19 e de mortes provocadas pela doença no território fluminense. Apesar de as aulas presenciais terem sido suspensas, os alunos continuaram aprendendo por meio do ensino a distância. Uma das formas de trabalhar os valores da educação adventista foi desenvolver o projeto “Gotas de Gratidão”. Por meio da ação, os alunos do ensino fundamental foram incentivados a escrever cartinhas para os profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19. Uma ação bastante oportuna, tendo em vista também o Dia Internacional do Enfermeiro, que foi comemorado em 12 de maio.

As mensagens foram enviadas por e-mail, depois impressas e distribuídas em oito unidades de saúde que integram a rede do Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo. Além de emocionar quem recebeu a homenagem, a ação foi notícia em uma emissora de TV da região.

ASSISTA AO VÍDEO

“Ficamos muito emocionados com a iniciativa do Colégio Adventista de Duque de Caxias, que presenteia com essa bela surpresa os nossos profissionais de saúde. Nesses tempos de isolamento social, imagino o esforço de todos, professores e alunos, para que nos enviassem as cartinhas valorizando nosso trabalho”, reconheceu o doutor José Carlos de Oliveira, Secretário Municipal de Saúde e Defesa Civil de Duque de Caxias.

E se você quer saber um pouco mais sobre a realidade desses profissionais que lutam contra a pandemia nos hospitais, vale a pena conferir o relato de uma enfermeira ao site da Adventist Review, a Revista Adventista norte-americana.

BOLETIM CIENTÍFICO

BOLETIM CIENTÍFICO

Lançado no dia 31 de março, o boletim produzido pelos professores do Mestrado em Promoção da Saúde do Unasp já está na sétima edição. Nesta semana, a ferramenta de divulgação científica para a comunidade fala sobre pesquisas recentes relacionadas à saúde mental de profissionais da saúde envolvidos no tratamento da Covid-19 e a respeito das atualizações mais recentes sobre a eficácia de drogas experimentais no combate ao novo coronavírus.

Na seção de serviços e utilidades, o boletim traz informações sobre o Auxílio Emergencial, quem tem direito a ele e como se cadastrar para receber o benefício do governo federal. Você também fica por dentro dos serviços que estão proibidos de operar durante a pandemia e de como funciona o canal Disque Coronavírus.

Já a seção Fatos e Fakes responde à seguinte pergunta: Água fervida com alho pode ser utilizada para tratar a Covid-19? Para acessar a última edição, clique aqui.

CONFECÇÃO DE MÁSCARAS

No estado vizinho, Minas Gerais, uma profissional da saúde, a dentista Luciana Lorentz, precisou fechar o consultório por um período de 40 dias. Foi nesse período de quarentena que ela se sentiu chamada por Deus para realizar um trabalho nos presídios da região de Teófilo Otoni, ensinando os detentos a confeccionar equipamentos de proteção contra o novo coronavírus. Até a data do fechamento deste boletim, já haviam sido produzidas 6 mil máscaras e 200 aventais, doados para as forças de segurança e saúde da região. Além disso, a iniciativa que começou em uma penitenciária, agora já envolve três unidades prisionais (veja mais aqui).

Produzir máscaras artesanais e desinfetante caseiro também foi a forma que uma Igreja Adventista da Coreia do Sul encontrou para ser relevante na comunidade. Embora a forma eficiente com que o país asiático combateu a Covid-19 tenha chamado a atenção do mundo, os membros da Igreja Aberta de Cheongso contam nesta reportagem da Adventist News Network que, quando o vírus começou a se espalhar rapidamente, moradores de áreas rurais tiveram dificuldade de ter acesso a produtos de higienização, o que motivou a igreja a oferecer esse tipo de apoio.

SUPORTE ÀS FAMÍLIAS

Com mais pessoas em casa devido à quarentena, o tempo de convivência aumentou e, obviamente, os conflitos familiares, também. Foi com base nessa realidade que surgiu o podcast “Família lugar de Paz!”. Conforme noticiou o Portal Adventista, ao perceber que as pessoas têm se interessado cada vez mais por áudios, o pastor Geraldo Magela entendeu que essa poderia ser uma boa opção para entregar o conteúdo. Isso o levou a aprender a gravar e editar áudios no formato de podcast. Unindo o aprendizado técnico à experiência acumulada como líder do Ministério da Família por 22 anos, ele tem buscado tratar de temas que ajudem as pessoas a evitar conflitos dentro de casa. A intenção do ministro adventista é continuar utilizando a ferramenta para falar de relacionamento familiar.

Outro canal de áudios que está oferecendo conteúdo relevante no contexto da pandemia é o Entenda, podcast da Revista Adventista. O episódio desta semana traz entrevistas com dois pastores que têm oferecido assistência espiritual na linha de frente do combate ao novo coronavírus e com uma psicóloga especializada no tema do luto. O conteúdo pode ser ouvido aqui e em outras plataformas de compartilhamento de áudio.

ATENÇÃO À INFÂNCIA

Lidar com as perdas e com as mudanças está sendo difícil para muitas famílias. E as crianças, como ficam em meio a isso tudo? Pensando nesse público, no início do mês a Fundação Fiocruz divulgou uma nova cartilha que fala sobre os reflexos psicossociais da pandemia e de como ajudar os pequenos a lidar com as consequências da crise. O assunto também foi abordado no artigo em espanhol escrito pelo psicólogo Felipe Rodríguez Oliva para o Portal Adventista.

Porém, há um grupo, em especial, que tende a ter dificuldade ainda maior com mudanças de rotina. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que uma em cada 88 crianças apresente traços de autismo. Só no Brasil, são dois milhões de pessoas com o diagnóstico.

Foi com o objetivo de atender esse grupo que surgiu a Rede de Apoio à Família Autista (RAAFA), que já presta assistência a mais de 500 pessoas e tem representantes em países como Canadá e Chile. Os criadores do projeto, o casal brasileiro Keiny Goulart e Marlon Bruno, contam numa entrevista à Agência Adventista Sul-Americana de Notícias como surgiu e como funciona o projeto. Tudo começou depois que o filho deles, na época com dois anos de idade, foi diagnosticado com o problema. “Passei por um processo de luto bem sério. Na época, procurei ajuda psicológica e, após receber alta, comecei a lutar pelo meu filho. O Derek passou por diversos tipos de terapia no começo. Cada portador do espectro autista é único, tem o seu jeito. Por isso, percebi que, por não haver uma cura para o autismo, nem ter uma causa específica, eu e minha família precisávamos de uma rede de apoio”, disse a mãe em um trecho da entrevista que pode ser lida na íntegra aqui.

CRIACIONISMO EM PAUTA

Apesar de as ações e temas relacionados à pandemia terem dominado o noticiário adventista nas últimas semanas, outros temas também ganharam destaque. Entre eles, está uma programação transmitida pela Sociedade Criacionista Brasileira (SCB) por meio do YouTube nos dias 11 a 15 de maio. O objetivo da semana de imersão intitulada “Expansão Criacionista” foi capacitar os membros dos vários núcleos da SCB espalhados pelo país (saiba mais clicando aqui).

RELATÓRIOS

Um novo relatório divulgado nesta semana mostra que a agência humanitária da igreja também expandiu sua assistência às populações mais afetadas pela pandemia. De acordo com o último balanço, até o momento já foram alocados mais de dois milhões de dólares para comunidades mais vulneráveis.

Se, no início do mês, 188,5 mil pessoas haviam sido beneficiadas pelas ações da ADRA na América do Sul, agora já passam de 282 mil. O número de projetos também passou de 39 para 53, incluindo 33 novos e 20 adaptados para responder à Covid-19. Um deles é o programa “Con 1 Basta” (Pelo Menos Um, em tradução livre), desenvolvido com a finalidade de arrecadar fundos para atender as necessidades básicas de 4,1 mil refugiados e migrantes que vivem no Uruguai. A seguir você pode visualizar quais são as principais ações e os públicos atendidos em oito países do continente.

Outro relatório divulgado nesta semana foi o da sede administrativa da Igreja para a América Central, apresentado durante uma reunião por videoconferência que envolveu 160 líderes da denominação nessa parte do mundo. O balanço do quinquênio mostra que, até dezembro do ano passado, a Divisão Interamericana contabilizou 905.341 batismos no período, chegando perto da meta de batizar 1 milhão de pessoas em cinco anos. Por outro lado, a igreja registrou 261.167 perdas por morte, desaparecimento ou apostasia. Outro número que chama a atenção é o plantio de 393 congregações ao longo de 2019, uma média de 33 novas igrejas a cada mês. Hoje com 3,7 milhões de membros, a igreja na América Central espera chegar à casa dos 4 milhões em 2022, ano do seu centenário (para saber mais, clique aqui).

Mas a liderança dessa sede administrativa também falou dos desafios do presente e do futuro. “Sabemos que o impacto financeiro da Covid-19 afetará as finanças da igreja em todos os níveis, incluindo a sede da Divisão Interamericana”, observou o pastor Filiberto Verduzco, tesoureiro da Divisão Interamericana, ao apresentar seu relatório na reunião de negócios. “Até agora, não é possível calcular a profundidade do impacto de sua operação financeira, nem podemos determinar como podemos ajudar os campos e as instituições da nossa Divisão”, ele completou. Ele também informou que haverá grandes riscos para os investimentos da igreja, riscos que serão mais graves do que os da recessão de 2008 (leia mais sobre o relatório financeiro aqui).

Apesar das projeções desfavoráveis, os líderes da igreja na América Central se mostraram otimistas quanto ao plano do próximo quinquênio. Além de equipar pastores e membros para ações missionárias, eles esperam empreender novos esforços para reter mais membros e investir pesado no evangelismo, educação e serviço comunitário.

PROGRAMAÇÕES EVANGELÍSTICAS

Das grandes mobilizações evangelísticas que têm acontecido ao redor do mundo, um dos destaques foi a da Romênia, realizada nos dias 25 de abril a 3 de maio. As transmissões foram feitas a partir de um estúdio montado bem longe de lá: em Maryland, nos Estados Unidos. Além dos sermões e das participações musicais, a programação foi marcada pela possibilidade de o público interagir com os apresentadores e tirar dúvidas bíblicas em tempo real. De acordo com a ANN, agência internacional de notícias da igreja, cerca de 300 páginas do Facebook e 30 canais do YouTube de instituições, igrejas e membros, participaram da transmissão cruzada, quando ela é feita através de vários canais simultaneamente. Com uma audiência de aproximadamente 7 mil pessoas todas as noites e de 150 mil no encerramento, a programação recebeu acesso de 45 países. Além disso, nesse período o site oficial da igreja na Romênia foi acessado por 75 mil novos visitantes e registrou quase 3 milhões de visualizações de página. Também chamou a atenção dos organizadores os 7.200 downloads de e-books e audiolivros, compartilhados gratuitamente com os visitantes (veja mais aqui).

Se os programas corporativos estão alcançando bastante gente pela internet, algumas iniciativas individuais, também. De sua casa, em Joinville (SC), Brenda Matos, de 21 anos de idade, tem compartilhado diariamente mensagens bíblicas com milhares de internautas. O canal dela no TikTok, aplicativo de vídeos curtos que se popularizou ainda mais durante a quarentena, já registra 45 mil seguidores e 400 mil curtidas em pouco mais de um mês de existência (saiba mais aqui).

E para aqueles que também querem se envolver no evangelismo on-line, uma boa oportunidade é a Live que será transmitida pelo Facebook e pelo canal oficial da Igreja Adventista YouTube nesta sexta-feira (15). A partir das 19h45 (horário de Brasília), o pastor Luís Gonçalves irá apresentar o Reencontro, programa voltado para pessoas que abandonaram a igreja. A sugestão dos organizadores da webconferência é que os membros da igreja preparem uma lista com nomes de amigos que gostariam de convidar para assistir à transmissão ao vivo.

A SEMANA EM IMAGENS

MÁRCIO TONETTI é editor associado da Revista Adventista (com reportagem de Bruno Quaresma, Daniel Brinzan, Fabiana Lopes, Fernanda Gomes, Jefferson Paradello, Libna Stevens, Maryellen Fairfax, Mauren Fernandes, Misael Rios, Paulo Ribeiro, Royston Philbert e Vanessa Castro) 

Veja também

Tempo de oportunidades

As mudanças provocadas e aceleradas pela pandemia abrem caminhos para a missão adventista.