Mundo em Revista

Os fatos que repercutiram na imprensa adventista ao longo da semana  

Márcio Tonetti

Não se sabe ao certo se o impacto econômico da pandemia do novo coronavírus será, conforme a analogia utilizada por alguns analistas, em formato de “V”, “U”, “L”, “K” … Mas a previsão do Fundo Monetário Internacional é de um declínio de 4,9% no crescimento econômico global em 2020 e de 9,1% no caso do Brasil.

Esse cenário de recessão econômica e incertezas tem levado a igreja a rever orçamentos e reduzir custos. Na edição anterior deste boletim, informamos que fatores como o aumento do desemprego, queda nas entradas de dízimo, desaceleração da economia e desvalorização de moedas em relação ao dólar desafiaram a sede mundial da denominação a votar, em meados de junho, um corte de 7% nas despesas operacionais e administrativas do escritório, o que deve resultar numa economia de 5,5 milhões de dólares.

Medidas semelhantes para enxugar a máquina também vêm sendo tomadas pela organização na América do Sul. “Em meio a este cenário social e econômico desfavorável, a Igreja Adventista refez as contas e fez todos os esforços para se manter ativa, presencialmente ou de forma virtual, e, portanto, profundamente focada na missão”, disse o pastor Erton Köhler, presidente da Divisão Sul-Americana, em uma reportagem publicada no Portal Adventista.

Segundo o diretor financeiro da sede administrativa da denominação para o subcontinente, pastor Marlon Lopes, no período de janeiro a maio deste ano, o escritório registrou queda de 18,43% nos gastos com salários de funcionários, de 31,34% nas despesas administrativas e de 83,56% nos custos com eventos e materiais, em relação ao mesmo período de 2019. A expectativa é que isso seja feito também nas sedes regionais e instituições que compõem esse território.

Um dos exemplos citados por Lopes foi o da área de contabilidade da sede sul-americana, em Brasília (DF). De acordo com ele, a equipe têm trabalhado com o conceito de “papel zero”, visando menos impressões e a digitalização de serviços e registros. Além disso, a organização aprimorou mecanismos como a centralização de sistemas que ajudam a organizar dados para a tomada de decisão de maneira mais organizada e rápida em todos os níveis administrativos da igreja.

Por fim, ele informou que os líderes de departamentos da Divisão Sul-Americana vão trabalhar neste ano e no próximo com orçamento reduzido, mas sem que isso comprometa o trabalho especialmente na igreja local. “Estamos rediscutindo tudo e projetando o avanço nos próximos anos. A Igreja já trabalha, há um bom tempo, para otimizar ainda mais os recursos nas áreas administrativas, a fim de fortalecer a missão de pregar o evangelho”, ressaltou o pastor Marlon Lopes.

PLANO ESTRATÉGICO

Em nível global, o destaque da semana é a divulgação da estratégia que norteará as ações da igreja nos próximos cincos anos. O novo programa, intitulado “I Will Go” (Eu Irei, em tradução livre), estava previsto para ser lançado na assembleia mundial deste ano, que acabou sendo adiada para 2021 por causa da crise sanitária. Apesar disso, a Associação Geral decidiu apresentar oficialmente sua linha de trabalho por meio de uma transmissão on-line nos dias 3 e 4 de julho (para acompanhar, acesse: clique aqui para ver a programação).

Conforme publicou em seu portal na internet, a preocupação da igreja mundial tem sido alinhar seu programa de trabalho com as necessidades da igreja. E, para isso, ela está investindo em mais pesquisas. O plano estratégico “I Will Go” foi desenvolvido por um comitê liderado por Michael Ryan com base no estudo “Future Plans Working Group”, que envolve as 13 sedes continentais da denominação.

Gary Krause, diretor da Adventist Mission, não vê a proposta como mais um programa, mas a define como “um mapa para ajudar a igreja a navegar nas questões mais importantes que ela enfrenta hoje e a permanecer fiel em sua missão”.

Para desenvolver esse mapa, também foram levadas em conta as respostas de mais de 63 mil adventistas ao questionário aplicado em 2018 com o objetivo de saber como a igreja ao redor do mundo lida com práticas espirituais e o que os mnebros pensam sobre o ambiente da igreja local e as crenças fundamentais adventistas.

ENCICLOPÉDIA VIRTUAL

Aguardada com expectativa por pesquisadores e outros interessados na história adventista, a nova enciclopédia da denominação, produzida nos últimos cincos anos, foi lançada oficialmente no dia 1º de julho. Mais de dois mil verbetes foram disponibilizados na primeira etapa e outros 8 mil devem passar a compor a plataforma até 2022. Além disso, o acervo reúne 3,5 mil fotos e uma coleção crescente de vídeos.

A primeira Enciclopédia Adventista foi publicada em 1966 e revisada na década de 1990. Mas agora, além da versão impressa que ainda será lançada, um volume enorme de informações novas estará aberto ao público na plataforma on-line. Por enquanto, os conteúdos ainda estão disponíveis apenas em inglês, mas a previsão é que eles sejam traduzidos para outros idiomas.

Além de facilitar o acesso ao conhecimento produzido até aqui sobre o adventismo, a plataforma irá possibilitar a atualização constante das informações (leia também o texto intitulado “Memória Coletiva” e a matéria publicada nesta semana no Portal Adventista). Acesse: encyclopedia.adventist.org.

PESQUISA

Se, nos Estados Unidos, uma pesquisa do Instituto Barna indicou que quase metade dos membros de igrejas não assistiu a nenhum culto on-line no mês de maio, e, entre os que assistiram, apenas 40% se conectaram aos cultos de sua igreja local, um levantamento feito pelo setor de estratégias digitais da sede sul-americana da igreja apresentou números um pouco diferentes.

A pesquisa on-line feita com 2.154 adventistas brasileiros no dia 25 de junho apontou que 59% dos entrevistados disseram ter acompanhado por videoconferência os cultos realizados pela igreja que frequentam. Em relação ao atendimento espiritual on-line, a maioria dos participantes (65%) disseram ter recebido algum tipo de contato do pastor ou de algum líder da igreja local no período de isolamento social. Como revelou a enquete, no caso dos 26,29% que sentiram falta de atenção pessoal, fatores como a falta de habilidade tecnológica do líder ou do membro dificultaram a comunicação. Para os responsáveis pelo levantamento, tanto a capacitação tecnológica quanto a consciência de que alguns seguidores esperam interação individual podem ajudar a melhorar o atendimento aos fiéis em momentos de quarentena forçada.

A pesquisa indicou ainda que 63% dos entrevistados pretendem voltar aos templos assim que isso for possível. E esse desejo foi mais perceptível entre aqueles que assistiram aos cultos on-line transmitidos pela comunidade com a qual possuem vínculos.

SOLIDARIEDADE SOBRE RODAS

Em quatro anos, a carreta da ADRA já atendeu mais de 120 mil pessoas em situações emergenciais. Foto: ADRA Brasil

Na última sexta-feira do mês de junho (25), a unidade móvel da ADRA completou quatro meses de operação em resposta a emergências. Ao longo desse período, a carreta já atendeu mais de 40 cidades do país, lavou mais de 112 toneladas de roupas e serviu mais de 107 mil refeições, beneficiando aproximadamente 20 mil pessoas. Além de ter sido deslocada para atender vítimas de tragédias como a que ocorreu em Brumadinho, no fim de janeiro do ano passado, durante a pandemia ela também tem percorrido o Brasil a fim de socorrer famílias mais atingidas pela crise sanitária.

E no Distrito Federal, uma parceria entre a agência humanitária adventista, a empresa de transportes por aplicativo Uber e o projeto Mesa Brasil, iniciativa do Sesc, irá beneficiar moradores de Samambaia. No dia 1° de julho, 900 marmitas foram distribuídas para pessoas carentes que vivem nessa região administrativa do DF onde funciona um núcleo da ADRA (leia mais aqui).

Ainda em relação ao trabalho da ADRA no Brasil, no último sábado (26), a entidade relançou a primeira temporada da série Retratos: histórias não contadas, divulgada originalmente pela TV Novo Tempo em 2019. A cada dia, um vídeo com histórias de superação envolvendo pessoas apoiadas pela agência humanitária será divulgado na página do Facebook da ADRA Brasil.

E no Quênia (África), a agência humanitária está buscando fazer a diferença na vida de portadores de necessidades especiais que ficaram sem trabalhar durante a pandemia ou que tiveram membros da família desempregados por causa dos reflexos econômicos da crise sanitária. Além de distribuir kits de higiene, a ADRA está concedendo auxílio financeiro para pessoas que se encontram nessa situação.

Portadores de necessidades especiais têm sido atendidos pela agência humanitária com artigos de primeira necessidade e doações em dinheiro para quem ficou desempregado. Foto: ADRA Quênia

TESTES PARA COVID-19

Passando da assistência humanitária para a área da saúde, começamos falando da parceria entre a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade Adventista del Plata e o hospital adventista de Libertador San Martín, na Argentina, que deve tornar possível um serviço de testagem para a Covid-19. De acordo com o diretor geral da unidade, Arnoldo Kalbermatter, o hospital já dispõe de tecnologia para isso, mas está aguardando apenas os suprimentos (reagentes) que foram encomendados para diagnóstico do novo coronavírus. A expectativa do Sanatório Adventista del Plata é poder testar um número maior de pessoas que são consideradas grupos de risco. Atualmente, o país tem priorizado o teste em grupos altamente suspeitos, pessoas que tiveram contato com infectados e pacientes sintomáticos.

Já no Peru, uma das formas que a igreja encontrou de ser relevante no contexto dos hospitais foi produzir, com o apoio da Nuevo Tiempo, mensagens em áudio para ser veiculadas nos alto-falantes de instituições médicas da cidade de Lima que tratam pacientes infectados pelo novo coronavírus. A iniciativa partiu de uma psicóloga adventista que trabalha no Hospital de Emergência Vitarte, depois que o governo peruano publicou um Guia de Saúde Mental que reconhece a importância da assistência espiritual a pacientes infectados pela Covid-19.

HOMENAGEM NO PARÁ

Tem sido frequentes as homenagens aos profissionais da saúde durante a pandemia. Mas, no Pará, voluntários da Igreja Adventista de Santana do Araguaia, também reconheceram o trabalho dos agentes da Vigilância Sanitária no combate ao surto de Covid-19. Os profissionais que realizam o serviço de fiscalização no município foram homenageados com mensagens de apoio e com troféus (leia mais aqui).

CAMPUS SOLIDÁRIO

Doações de arroz recebidas pelo instituto de ensino superior das Filipinas beneficia famílias mais vulneráveis da comunidade durante a quarentena. Foto: AIIAS

O campus do Instituto Internacional Adventista de Estudos Avançados (AIIAS, na sigla em inglês) permanece sem aulas presenciais por causa das restrições impostas pelo governo filipino durante a pandemia. Porém, alunos e professores continuam conectados por meio de videoconferências e plataformas de ensino a distância como o Moodle. Nesse período, a instituição de ensino superior, localizada nas proximidades de Silang, utilizou sua experiência de 17 anos com programas de pós-graduação totalmente on-line para minimizar o impacto do isolamento social no processo de aprendizagem. Além disso, funcionários do AIIAS têm se preocupado em atender as necessidades das famílias mais vulneráveis que vivem fora do campus. Recentemente, adventistas da China doaram cerca de 5 toneladas de arroz que estão sendo distribuídas na comunidade (saiba mais aqui).

REABERTURA

Escolas adventistas do Uruguai voltaram a ter aulas presenciais, mas seguindo protocolos rigorosos de segurança. Foto: Educação Adventista

Na última quinta-feira (30), a União Europeia reabriu parcialmente suas fronteiras para viajantes de outros países e o Uruguai é o único sul-americano da lista. Com base também em critérios epidemiológicos, a rede educacional adventista no país também reabriu no dia 29 de junho, mas com restrições. Segundo noticiou a Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN), todas as unidades estão seguindo protocolos de segurança que foram estabelecidos pelas autoridades sanitárias para o retorno às aulas. Lá, nos últimos três meses os estudantes foram atendidos por plataformas on-line. E, conforme disse Marcelo Bicental, diretor do departamento de Educação no país, a combinação de ensino presencial e a distância fará parte do “novo normal” da educação no Uruguai.

No Brasil, de acordo com Edgard Luz, líder sul-americano do departamento de Educação, uma das unidades que já voltaram a ter aulas presenciais foi a do município de Sinop (MT), onde o comércio reabriu as portas em maio. Porém, com o aumento do número de casos de Covid-19 no Norte do Brasil nas últimas semanas, no dia 22 de junho o colégio suspendeu novamente as aulas presenciais por duas semanas, segundo o pastor Samuel do Nascimento Carvalho, líder da rede para a região Centro-Oeste do país.

E foi no estado vizinho, Mato Grosso do Sul, que no dia 27 de junho faleceu, aos 96 anos, um conhecido educador adventista. Vítima de uma pneumonia, Orlando Rubem Ritter, que vivia na capital, Campo Grande, foi pioneiro no estudo e na divulgação do criacionismo no Brasil. Além disso, ao longo das seis décadas que dedicou ao ensino, Ritter, cuja biografia foi retratada no livro O Professor, publicado pela CPB, ajudou a formar gerações de servidores da igreja. Ela deixa a esposa, Edda, quatro filhos, oito netos e quatro bisnetos (leia mais sobre sua biografia neste perfil publicado na Revista Adventista).

NOMEAÇÃO

Ainda da área de educação vem a notícia de uma nomeação que representa um marco na história do Centro Universitário Adventista de São Paulo. No dia 30 de junho, o reitor da instituição, Martin Kuhn, passou a fazer parte oficialmente da chamada Comissão Assessora da Capes, órgão federal responsável pela avaliação de cursos de pós-graduação, acesso e divulgação do conhecimento científico, bem como pelo investimento na formação de mestres e doutores. Juntamente com outros docentes e especialistas de todo o Brasil, o doutor Kuhn atuará na equipe que avalia os pareceres e recursos referentes a autorizações e reconhecimentos dos programas de mestrado e doutorado no Brasil.

CARTILHA SOBRE O CORONAVÍRUS

Com a flexibilização da quarentena em alguns lugares, promover a conscientização das pessoas sobre formas de evitar o contágio da Covid-19 se tornou uma necessidade ainda maior. Pensando nisso, o Conselho Regional de Enfermagem da Bahia disponibilizou em seu site e nas redes sociais a cartilha intitulada Não Dê Carona Pro Corona. E quem participou da escrita desse material educativo foi a estudante de Publicidade e Propaganda, Miralva Santos, membro da igreja em Salvador e estagiária do núcleo de comunicação do CRE no estado.

ACESSO GRATUITO

A versão em PDF da Revista Adventista de julho já está disponível para download. Em sua matéria de capa, o periódico abordou como ter confiança apesar das previsões negativas. O texto é assinado pela jornalista Mariana Venturi, brasileira que trabalha como produtora do Hope Channel da Austrália. Entre outros destaques, a edição traz ainda um guia com dicas para você não enfraquecer sua imunidade num contexto de fim de quarentena e de convivência inevitável com o novo coronavírus, e ainda uma matéria sobre os reflexos da pandemia para a liberdade religiosa no Brasil.

CONTEÚDO SOB DEMANDA

Brasileiro que coordena centro de mídia adventista da Suíça: mais conteúdos estão sendo produzidos para atender o público na internet. Foto: Adventiste Magazine

Na Suíça, um dos países europeus que flexibilizaram a quarentena, algumas igrejas já reabriram as portas. Porém, nos meses em que as pessoas foram forçadas a ficar em casa, o centro de mídia adventista no país produziu cerca de três horas e meia a mais de programação por semana. E o pastor brasileiro que coordenou todo esse trabalho, Rickson Nobre, disse em uma entrevista à Revista Adventista suíça, no dia 2 de julho, que esse ritmo de produção deve continuar, a fim de atender às novas demandas por conteúdos na web.

Por isso, novos programas estão sendo produzidos. Entre eles, o Bon sabbat chez vous, que estreou nesta sexta-feira (3) no canal do YouTube do Espoir Médias. De acordo com Nobre, a ideia também é continuar divulgando webséries e fazendo o streaming de cultos em vários idiomas. Ele anunciou ainda que, em breve, a plataforma de vídeos em francês AdventPlay.tv vai oferecer novas opções de filmes cristãos recém-lançados nos cinemas, graças a uma parceria da igreja com uma empresa que oferece esse tipo de serviço.

MÁRCIO TONETTI é editor associado da Revista Adventista (Com reportagem de Beth Thomas, Felipe Lemos, Heron Santana, Jefferson Paradello, Juan Hilario, Oscar Gonzalez, Rafael Brondani, Rayanne Sousa, Rosmery Sánchez, Silvia Tapia e Victor Hulbert)

Veja também

Acervo virtual

Plataforma on-line permite que usuários pesquisem e baixem gratuitamente exemplares da Lição da Escola Sabatina dos últimos 20 anos.

  • krieger

    Gostei de ouvir e Deus seja louvado sobre os fatos que repercutiram na imprensa adventista ao longo da semana