Confiando que Deus abrirá o caminho

Relatório apresentado por John Rathinaraj, então presidente da Divisão Sul-Asiática, no dia 9, destacou o trabalho médico-missionário na Índia e o desafio da diversidade cultural do país

Mais de 300 delegadas participaram do primeiro congresso de mulheres realizado no último quinquênio pela Divisão Sul-Asiática. Crédito: SAD

Mais de 300 delegadas participaram do primeiro congresso de mulheres realizado no último quinquênio pela Divisão Sul-Asiática. Crédito: SAD

Tenho a imensa alegria de testemunhar dos frutos dos esforços daqueles que servem na causa de Deus e em sua igreja no tempo do fim. A Divisão Sul-Asiática se tornou o que é hoje porque homens, mulheres e suas famílias labutaram enfrentando toda sorte de dificuldades no século passado a fim de cumprir a visão que Deus lhes concedera. A missão deles continua a ser a nossa: alcançar cada pessoa em cada lar na Divisão Sul-Asiática com a mensagem evangélica.

Nessa Divisão, a igreja tem crescido de maneira constante. Hoje conta com mais de 1,5 milhão de membros. No entanto, ainda há muito a ser feito. Vejamos algumas das conquistas do último quinquênio.

Butão

O Reino de Butão é um país sem acesso ao mar, localizado no sul da Ásia, que faz fronteira com a China e a Índia. Cerca de 75% de seus 770 mil habitantes praticam o budismo. A estrutura legal da nação garante, em princípio, liberdade religiosa. No entanto, qualquer tentativa de converter pessoas para outras crenças é proibida pelo governo e pela interpretação jurídica de sua constituição.

Entrada em uma nação insular

O Islã é a religião oficial das ilhas do oceano Índico e mar Arábico. Qualquer outra religião é proibida e os transgressores estão sujeitos à perseguição. Estrangeiros não islâmicos têm permissão para professar sua fé somente em particular; a adoração pública é proibida. Porém, apesar de tamanha rigidez, pela primeira vez conseguimos organizar uma congregação adventista na etnia tâmil. Oramos para que Deus continue a abrir portas e novas avenidas nessas ilhas à mensagem evangélica.

Celebrações de centenário

As celebrações do centenário do adventismo na Índia foram realizadas em várias partes do país, incluindo reuniões com autoridades, membros da assembleia legislativa e oficiais da polícia. O presidente da Associação Geral, Ted Wilson, principal convidado das celebrações, conclamou a igreja a deixar de lado todas as diferenças e a trabalhar em conjunto para a glória de Deus. Quando a igreja começou na Índia, há cem anos, mal se podia imaginar quão longe ela chegaria. Hoje, a oportunidade de nos reunir com grandes autoridades governamentais foi a chance de que precisávamos para lhes apresentar a Palavra de Deus.

O programa “Jornada com Jesus”, no Estado de Andhra Pradesh, que começou há mais de um século com dois missionários dos Estados Unidos, já levou mais de 900 mil pessoas para a igreja. É nossa prece que Deus continue a guiar e abrir portas para nós.

A Escola de Treinamento do Sul da Índia, fundada em 1915, foi o ponto de partida para duas instituições da melhor qualidade: Lowry Memorial College e Spicer Memorial College. A última suportou as mudanças ao longo do tempo e se transformou na primeira e única universidade da Divisão, hoje denominada Spicer Adventist University. Em seu centésimo ano, a instituição abriu as portas para diversas oportunidades. Ela oferece atualmente várias graduações, fortalecendo assim o crescimento da igreja.

O centro de mídia adventista iniciou um projeto de rádios FM que abrange mais de 170 municípios em torno de dez megacidades, com um total de 11,6 milhões de ouvintes diários dos programas em cinco idiomas, além dos programas de ondas curtas. Eles incentivam seus ouvintes a se envolver no ministério e ajudar na Escola Missionária J. N. Andrews.

Celebrando seu centésimo aniversário, a Spicer Adventist University se tornou a primeira e única universidade da Divisão. Crédito: SAD

Celebrando seu centésimo aniversário, a Spicer Adventist University se tornou a primeira e única universidade da Divisão. Crédito: SAD

Hope TV Índia

A televisão é o meio de comunicação mais abrangente na Índia hoje. Mais de 75% da população de 1,2 bilhão de habitantes assiste à televisão. A Hope TV Índia conseguiu produzir cerca de 7.100 programas em seis idiomas principais e em duas línguas minoritárias. Realizou com sucesso a primeira série evangelística por satélite em Ongole, Andhra Pradesh. Vimos a mão de Deus abrir portas onde não havíamos conseguido entrar antes. Com mais de cem reuniões e a distribuição de 300 mil exemplares do livro A Grande Esperança, vidas estão sendo transformadas.

Programas especiais

Reavivados por Sua Palavra — a tecnologia digital e um estilo de vida apressado são as marcas das complexas cidades da atualidade. Esse programa é uma tentativa de incentivar as pessoas a lerem a Bíblia.

Reavivados pela oração — esse programa tem ajudado as pessoas a separar um espaço em sua agenda apertada para orar e passar tempo de qualidade com Deus. As pessoas que têm o hábito de orar encontram refrigério espiritual e auxílio na prática, com ideias de tudo que precisam fazer em seus respectivos ambientes.

A Grande Esperança — esse livro foi gratuitamente distribuído em muitos lugares e impactou incontáveis vidas em toda a Índia. Ele abriu os olhos de muitas pessoas que estavam cegas para a verdade.

Evangelismo urbano

Cerca de 35% da imensa população da Índia habita em cidades e regiões urbanas. A Divisão escolheu a cidade de Mumbai como foco da iniciativa de evangelismo urbano da Associação Geral. Somente 10 mil adventistas do sétimo dia vivem em Mumbai, número pequeno diante dos 22 milhões de habitantes da cidade. Lá, as barreiras linguísticas são o maior desafio para alcançar as pessoas para Jesus.

Nessa cidade dominada por fundamentalistas de várias religiões, na qual a conversão ao cristianismo é proibida, foram realizadas exposições de saúde e atendimento médico. Foram organizadas cerca de 50 reuniões em diferentes idiomas em várias partes da cidade. Como resultado, mais de mil pessoas entraram para a igreja.

Contudo, o evangelismo urbano no sul da Ásia não se limita a Mumbai. Cada uma das sete Uniões da Divisão escolheu a própria cidade, resultando também no batismo de muitos.

A Divisão também é abençoada com uma juventude forte, que constitui mais de 60% dos membros da igreja. O projeto “Um Ano em Missão” permite que os jovens dediquem tempo e talentos ao serviço de Deus.

Milhares de pessoas em toda a Divisão Sul-Asiática têm aceitado Jesus como Salvador. Crédito: SAD

Milhares de pessoas em toda a Divisão Sul-Asiática têm aceitado Jesus como Salvador. Crédito: SAD

A Missão nas ilhas Andamão e o projeto do “Dia Mundial do Jovem Adventista” deram aos jovens a oportunidade de interagir com pessoas de todas condições sociais. Ao se tornarem catalisadores da mudança, ensinam em suas comunidades que, embora o mundo possa, por vezes, ser um lugar cruel, existe bondade diante da adversidade.

Ao longo da última década, barreiras de raça, cor e deficiência, foram logo esquecidas quando Gary James, diretor do ministério Renewed Hearts [Corações Renovados] em Atlanta, Geórgia (EUA), inspirou mais de 1.500 jovens a se comunicarem por meio do amor comum que sentem por Deus. O diretor do Ministério Jovem da Associação Geral, Gilbert Cangy, encorajou os jovens a participarem não só da construção da nação, mas, ainda mais importante, reunir seus melhores esforços para serem parte da construção do reino.

Congresso de mulheres

Mais de 300 delegadas participaram do primeiro congresso de mulheres da Divisão Sul-Asiática, intitulado “Mulheres de Valor em Ação”. Elas foram motivadas pela oradora Diana Jaworski e suas apresentações dinâmicas. Jaworski enfatizou o valor de cada indivíduo e como todos são especiais aos olhos de Deus.

Congresso de leigos

Fazia 30 anos desde o último congresso de leigos de toda a Divisão, até que foi realizado esse evento em 2014, em Falakata, West Bengal, Índia. Durante o encontro, líderes das Uniões e da Divisão, bem como membros leigos, foram incentivados a ampliar a obra de Deus e fundar igrejas. Mais de 1.500 participaram. Foi uma bênção ver muitos membros leigos entregando a vida ao serviço e à construção de templos por toda a nação.

Movimento Missionário 1000

O “Movimento Missionário 1000” começou em 2007. Hoje, 135 jovens treinados de toda a Divisão estão envolvidos e muitos continuam aderindo ao projeto. O “Movimento Missionário 1000” tem o objetivo de proporcionar forte treinamento espiritual, mental, físico e social aos jovens, moldando-os para serem fortes soldados de Deus. Projetos como bibliotecas virtuais e programas de bolsas têm sido usados para abrir portas e chegar a áreas não alcançadas.

Obra educacional, médica e de assistência social

Em 2014, a Divisão Sul-Asiática tinha 293 escolas, oito faculdades e uma universidade, totalizando 9.896 professores e 205.891 alunos matriculados.

O início da educação adventista no país há mais de um século teve consequências positivas para o desenvolvimento do bem-estar mental, físico e social de cada estudante. Muitos ex-alunos espalhados pelo mundo devem sua carreira e muitas de suas realizações à Spicer Adventist University, instituições educacionais METAS, Roorkee Adventist College e Northeast Adventist College.

Saúde

Os profissionais da área de saúde da Divisão Sul-Asiática tentam ser bondosos assim como Jesus. Acreditam que “os médicos tratam, mas é Deus quem cura”.

Dois fundos administrativos na Índia gerenciam 12 hospitais, alguns deles afiliados a instituições mundialmente reconhecidas, como o centro médico da Universidade de Loma Linda. Quatro deles fundaram escolas de enfermagem.

Membros da igreja marcham pela rua durante as celebrações do centenário da presença adventista em Andhra Pradesh. Crédito: SAD

Membros da igreja marcham pela rua durante as celebrações do centenário da presença adventista em Andhra Pradesh. Crédito: SAD

O Ruby Nelson Memorial Hospital, que oferece serviços oftalmológicos comunitários, já realizou mais de 200 mil cirurgias oculares, 700 mutirões de cirurgias gratuitas olhos e 1.800 atendimentos clínicos na periferia. Ele desfruta de uma posição distinta em meio à comunidade pela alta qualidade e pelo grande número de oftalmologistas que oferece. Equipes médicas realizam cirurgias de catarata em menos de 2,5 minutos, o que totaliza 35 procedimentos por hora e de 350 a 400 cirurgias por dia.

Junto com a educação adventista, a parte de assistência social tem passado por uma grande expansão. Existem escolas especiais que atendem as necessidades de alunos com as mais diferentes deficiências. A escola adventista do sétimo dia para os deficientes visuais, Bobbili, e a escola para os deficientes auditivos e com problemas na fala, Kollegal, capacitam seus alunos para serem “agentes de mudança” nas comunidades locais e desfazem os estigmas que costumam ser colocados sobre eles. Muitos estudantes se tornam capazes de construir um amanhã melhor por causa da educação que recebem. Alguns ficaram em primeiro lugar em competições estaduais e outros representaram internacionalmente a Índia na modalidade de críquete para deficientes visuais.

Planos para o futuro:

  • Centro de treinamento de liderança
  • Alcançar todos os estados da Índia
  • Lar para os idosos
  • Canal próprio no norte da Índia
  • Cada unidade realizar doze reuniões evangelísticas por ano
  • Abertura de uma instituição médica
  • Fundação de três rádios FM

Enfrentando os desafios

A Índia é desafiadora por causa de sua vasta população de mais de 1,2 bilhão de pessoas, que falam centenas de dialetos e línguas diversas — algumas delas sem sistema escrito. Culturas e tradições extremamente diversificadas se encontram presentes em todo o país.

A fim de obter êxito na missão e enfrentar esses desafios, a igreja deve trabalhar em conjunto, usando seus recursos, a experiência e as habilidades de seus membros. E o mais importante, precisamos confiar que Deus guiará o caminho e alcançará corações. [Fonte: Adventist ReviewTradução: Cecília Eller Nascimento]