Missão em meio aos desafios

Relatório apresentado por Bruno Vertallier, então presidente da Divisão Intereuropeia, no dia 6, destacou o uso da mídia de massa e das instituições de saúde na missão

relatorio-divisao-intereuropeia-foto-1

A cruz no centro do Congresso Europeu da Juventude, realizado em agosto de 2013, em Novi Sad, Sérvia.

Criada em 1971 a partir de territórios até então administrados pelas Divisões Central Europeia e Transmediterrânea, a Divisão Intereuropeia (EUD) supervisiona a obra da Igreja Adventista do Sétimo Dia em 20 países do centro, sul e leste da Europa.

A saúde assumiu o palco principal no Congresso de Saúde da EUD, realizado em Praga, em abril de 2013.

A saúde assumiu o palco principal no Congresso de Saúde da EUD, realizado em Praga, em abril de 2013.

Essa Divisão, destino do primeiro missionário adventista do sétimo dia, tem uma história que inclui um ex-padre, Michael Belina Czechowski, o qual se tornou adventista nos Estados Unidos e começou a pregar dos três anjos na Europa em 1864. Aliás, a congregação que ele organizou em Tramelan, em 1867, ficou conhecida como a igreja adventista mais antiga da Europa.

Foi na Europa que o cristianismo emergiu ao longo dos séculos; foi na Europa que o protestantismo nasceu. Hoje a Europa é secularizada. Mas embora as pessoas rejeitem o tradicionalismo e a institucionalização, elas anseiam por ouvir sobre Deus e sua Palavra.

De sua sede em Berna, na Suíça, a Divisão provê inspiração para seis Uniões e cinco Uniões de igrejas. Suas editoras na Áustria, Bulgária, República Tcheca, França, Alemanha, Itália, Romênia, Eslováquia, Espanha, Suíça e em Portugal publicam em 18 idiomas. As atividades vistas nessa Divisão são resultado do compromisso comum em cumprir a missão que Jesus ordenou 2 mil anos atrás: ir e fazer discípulos.

Projetos que identificam a Divisão Intereuropeia

Em essência, nossa Divisão é uma colcha de retalhos. Os idiomas, as culturas e as tradições de toda a região são muito diferentes. Por isso, é enorme o desafio de nossas igrejas se apresentarem para as pessoas de forma clara para elas. Todavia, enquanto a missão continua, temos o orgulho de apresentar a vocês algumas das experiências que aconteceram ao longo do último quinquênio.

Os membros da igreja são nossas melhores testemunhas e estão ávidos por aprender e ouvir histórias acerca de como a missão tem sido realizada em outros lugares. Bobbio Pellice, lugar bem conhecido no antigo território valdense (norte da Itália) e com uma forte história no cristianismo, foi escolhido para receber o programa “Seja Meu Discípulo”. Ted Wilson e sua esposa, Nancy, estiveram entre os convidados que incentivaram os membros a descobrir seu potencial para a missão.

relatorio-divisao-intereuropeia-foto-3

Os meios de comunicação desempenham um papel significativo na missão da Divisão Intereuropeia. Membros da equipe do programa Faith.Simple [Fé.Simples] durante a primeira série evangelística online em 2011. Crédito: EUD

A Convenção Interministérios em Rimini, no mar Adriático, foi uma oportunidade especial para os membros da igreja com sólido interesse em pregar o evangelho. Bill Knott, Ella Simmons, Willie e Elaine Oliver, servidores da Associação Geral, bem como os líderes de nossa Divisão, compartilharam experiências e mensagens para motivar os participantes. Grande parte do tempo de nossas reuniões foi dedicado à oração pela presença do Espírito Santo. O público foi desafiado a compartilhar a fé em países nos quais o secularismo e o pós-modernismo afetam a espiritualidade da população.

A distribuição do livro O Grande Conflito foi incentivada. Nossos membros receberam recomendações claras acerca de como apresentar a obra às pessoas da comunidade, explicando que alguns capítulos poderiam despertar questionamentos significativos na jornada religiosa dos leitores, uma vez que muitos na Europa têm um modo único de abordar as questões espirituais e costumam se mostrar relutantes quando suas crenças são desafiadas.

Nossas crianças, adolescentes e jovens encontraram formas criativas de expressar a fé. Acampamentos e congressos jovens, bem como outras reuniões, são ocasiões excelentes para compartilhar a fé, não só para os amigos da igreja, mas também para os colegas de fora. Como me sinto animado quando ouço o testemunho vivo deles!

Em nossa sociedade europeia, não é fácil convidar as pessoas para participar de conferências a fim de ouvir uma mensagem sobre Deus. Portanto, o evangelismo nos meios de comunicação é proeminente, permitindo que a mensagem entre nas casas por intermédio do rádio, da TV e de canais na internet. Por meio de emissoras de rádio e da TV Hope, temos uma ampla gama de meios para comunicar o evangelho a nossos conterrâneos. Cursos bíblicos, revistas e outras literaturas afins são desenvolvidos com um quê de praticidade ao contar a maravilhosa história do único Deus.

O Ministério de Relações Públicas existe para se relacionar com outros grupos religiosos e com as esferas mais elevadas de líderes mundiais. Nas universidades e na ONU têm havido diversas oportunidades de levar ao conhecimento das pessoas o engajamento de nossa igreja na área da liberdade de consciência. Em Genebra, sede europeia da ONU, nossa presença permite uma reflexão mais profunda sobre a defesa da liberdade religiosa e o respeito pelas minorias, qualquer que sejam as convicções religiosas individuais.

O envolvimento contínuo do Ministério da Mulher tem sido uma boa oportunidade para muitas adventistas encontrarem seu papel dentro da igreja. Causas como “Quebrando o silêncio”, campanha contra a violência doméstica dirigida às mulheres; “Flor do deserto”, campanha contra a mutilação genital feminina e o apoio médico e psicológico em nosso Hospital Waldfriede, em Berlim, têm dado à igreja a oportunidade de estar presente na arena pública. Esse envolvimento dá bons motivos para os jornalistas escreverem artigos positivos acerca das ações da Igreja Adventista.

Por meio do Ministério de Saúde, realizamos duas conferências mundiais sobre bem-estar, uma em Genebra e outra em Praga. Esses eventos, que se tornaram possíveis graças ao envolvimento de Peter Landless, Viriato Ferreira e Valerie Dufour, proporcionaram a oportunidade de trazer de volta à igreja o foco na mensagem adventista de saúde em sua totalidade. Ao apoiar a dimensão da saúde em nossa igreja na Divisão, demonstramos nossa gratidão pelo impacto que o Hospital Waldfriede, em Berlim, Alemanha, e a Clínica La Lignière, na Suíça, exercem sobre a comunidade na qual se encontram inseridos.

A Divisão Intereuropeia em números

De 2010 a 2015, a Divisão trabalhou na estabilização do crescimento de membros em seu território. Em 2010, havia 177.668 membros; ao fim de 2014, o total cresceu para 178.460, um crescimento líquido de 792 membros. Embora não seja um crescimento avassalador, somos gratos pela vida de cada pessoa que decidiu seguir a Cristo. Louvamos a Deus porque, ao longo dos últimos cinco anos, 19.936 pessoas se uniram à igreja pelo batismo; 20.530 foram transferidas para nosso território, ao passo que 21.458 se mudaram dele.

Os participantes do Congresso de Discipulado Infantil, em Florença, Itália, em 2014. Eles aprenderam que não há limite de idade para ser discípulo.

Os participantes do Congresso de Discipulado Infantil, em Florença, Itália, em 2014. Eles aprenderam que não há limite de idade para ser discípulo.

Durante o último quinquênio, a Divisão passou por um processo de reorganização. Em dezembro de 2011, os países africanos e asiáticos do território passaram a pertencer à recém-organizada União Norte-Africana Oriente Médio. Por causa disso, o nome da Divisão Euro-Africana mudou para Divisão Euroasiática (ainda reconhecida pela sigla EUD).

Por meio de estudos estatísticos e outros métodos de avaliação, as necessidades da igreja na Europa foram identificadas. Os programas para jovens e crianças, as iniciativas de saúde voltadas para as áreas de família e educação aumentaram significativamente a fim de atender essas necessidades.

Um forte aumento também foi registrado no número de jovens que dedicam tempo para o serviço voluntário na Europa e em outros países. Os missionários aposentados foram substituídos e outros começaram a servir nos campos missionários. Hoje os líderes e membros da igreja na Divisão são mais bem preparados e informados. Nossa oração é que o compromisso deles com Deus, sua igreja e sua missão também aumente.

Relatório da situação e do desenvolvimento financeiro da Divisão

O espírito de sacrifício que Cristo exemplificou na própria vida nos motiva a seguir seu exemplo. A fim de alcançar a população dos países da Divisão com a mensagem do amor de Deus e de sua segunda vinda, o total relativamente pequeno de membros precisa fazer enormes sacrifícios. Agradecemos a Deus o compromisso constante dos membros da igreja na Divisão para apoiar a missão da igreja com dízimos e ofertas.

Desde 2008, as consequências da crise financeira impactaram substancialmente a Igreja Adventista na Divisão. Apesar disso, durante o quinquênio, os dízimos cresceram 4%, o equivalente a quase 103 milhões de euros, que correspondem a 6% dos dízimos mundiais (com base em números de 2013).

Embora o dízimo de algumas Uniões tenha crescido até 18%, em outras, sobretudo na Itália, em Portugal e na Espanha, chegou a cair 16%. Somos gratos porque, com a ajuda de Deus, a Divisão tem conseguido ajudar as Uniões envolvidas a lidar com essa situação. Sabemos que a crise financeira não acabou e dependemos da orientação do Espírito Santo para nos ajudar a navegar através desses tempos difíceis.

Os membros da igreja na Divisão continuam a ver a missão como uma elevada prioridade. Embora representem apenas 1% do total de membros da igreja mundial, eles doam cerca de 10% das ofertas missionárias. Temos presenciado a redução de 5% nas ofertas mundiais per capita desde 2010.

relatorio-divisao-intereuropeia-foto-5

A ativista Waris Dirie na abertura do Centro Flor do Deserto no Hospital Waldfriede, em Berlim, Alemanha, em setembro de 2013. O centro presta suporte às vítimas da circuncisão feminina. Crédito: EUD

A Divisão tem a alegria de apoiar muitas iniciativas missionárias como a iCOR (Igreja de Refúgio), unidades de ação da Escola Sabatina, KID (Crianças em Discipulado), centros de influência e projetos missionários em nossas Uniões.

Há desafios financeiros para custear esses projetos e iniciativas, bem como o funcionamento de nossas muitas instituições, incluindo escolas, o Hope Channel, editoras e etc. A manutenção de oito seminários teológicos/universidades para um total de 178 mil membros é um forte sinal do compromisso de toda a Divisão com a educação superior e a formação teológica.

O mesmo pode ser dito em relação aos ministérios de publicações e meios de comunicação. Agradecemos a Deus por ter nos abençoado no passado com um modo especial de conservar e avançar nossa missão a fim de alcançar as pessoas da Europa com o evangelho usando todos os meios disponíveis. Ainda assim, precisamos procurar constantemente oportunidades de usar os meios a nós confiados da maneira mais eficaz, a fim de sermos encontrados como mordomos fiéis do nosso Senhor.

Conclusão

A Divisão Intereuropeia enfrenta diversos desafios. São dificuldades reais. São graves e muitas. Não podem ser resolvidas com facilidade. Nossa Divisão se localiza no berço do secularismo, pós-modernismo e individualismo. A despeito dos números não atraentes e dos graves problemas, a Igreja Adventista está enfrentando, sem temor e com o apoio poderoso do Espírito Santo, as dificuldades representadas por uma densa selva de ideologias e religiões presentes no cenário cultural da Europa.

Em meio à desorientação, ao medo e à confusão, a Igreja Adventista faz ouvir sua voz em alto e bom som. Escolhemos a esperança em lugar do medo, a unidade de propósito em vez de conflitos e discórdias. Permanecemos fiéis aos mandamentos do Senhor e verdadeiros a nossos princípios bíblicos fundamentais.

Temos a esperança de que o Senhor continuará a abençoar sua igreja na Divisão e veremos feitos maravilhosos operados por seu poder.

Trabalhemos juntos e aguardemos ansiosos o agir de Deus em nosso favor, pois “há uma grande obra a ser feita em nosso tempo e não nos damos conta nem da metade daquilo que o Senhor está disposto a fazer por Seu povo” (Ellen G. White, Review and Herald, 4 de junho de 1889).

O Senhor abençoará nosso humilde compromisso e, desse período de escuridão, um dia mais claro surgirá. O Senhor Jesus certamente virá! [Fonte: Adventist ReviewTradução: Cecília Eller Nascimento]

Assista também à apresentação do relatório no vídeo abaixo