Atenção

O queridinho dos chineses

2 minutos de leitura

Cereal produzido por indústria de alimentos adventista torna-se popular na China após aparecer em programa de TV

weet-bix
O produto aparece no episódio 21 do seriado chinês Ode to Joy. Crédito da imagem: YouTube

O cereal matinal mais popular da Austrália, Weet-Bix, produzido pela Sanitarium Health and Welbering Company, uma indústria alimentícia adventista australiana, tornou-se o queridinho dos chineses. A procura disparou após o alimento aparecer em um programa de televisão. Segundo as reportagens, os empreendedores australianos estão enchendo os carrinhos de compras com caixas do Weet-Bix para revender em sites de comércio chinês. O produto é rico em fibras e com baixo teor de açúcar.

“No site Yoycart, semelhante ao eBay, as caixas de 1,4 kg do cereal estão sendo vendidas por 39 dólares, enquanto os pacotes de 1 kg por 28 dólares”, relatou o jornal Daily Telegraph. Já nas lojas australianas, duas caixas tamanho família são vendidas entre 3 e 4 dólares. O jornal, localizado em Sydney, também disse que o site está colocando “Algumas descrições criativas de um cereal simples, como um vendedor chamando de ‘Weet-Bix, o cereal australiano adocicado pronto para comer’ e uma ‘ode à alegria com café da manhã’”.

Aumento da demanda preocupa consumidores australianos. Crédito da imagem: Divulgação Weet-Bix
Aumento da demanda preocupa consumidores australianos. Crédito da imagem: Divulgação Weet-Bix

Inventado em 1926, o alimento ficou popular na China depois que uma personagem da série Ode to Joy comeu uma tigela de cereal em um episódio recente. O drama moderno, baseado em um romance homônimo, narra as histórias de cinco jovens mulheres de origens sociais diferentes que moram no mesmo apartamento e buscam sucesso em Xangai. A música que dá nome ao seriado é o tema principal do quarto movimento da Nona Sinfonia de Beethoven, conhecida pelos adventistas pelo hino “Jubilosos Te adoramos” (HASD, 14). A melodia também é o hino oficial da União Europeia.

O aumento da demanda chinesa provocou preocupações entre alguns consumidores australianos que encontraram as prateleiras vazias assim como no ano passado em que virou uma febre a busca por comidas de bebês. Porém, o gerente-geral da Sanitarium, Todd Saunders, disse que não há razão para pânico sobre uma possível falta de Weet-Bix. “Queremos garantir aos nossos clientes que, apesar do aumento de procura pelo produto, a Sanitarium tem capacidade para continuar a fornecer nossos parceiros”, disse Saunders à revista Adventist Record.

O gerente disse que tem visto a crescente demanda desde que começou a exportar Weet-Bix para a China, o maior mercado consumidor de alimentos e bebidas do mundo. “Dos 42 países para os quais exportamos Weet-Bix, a China é o nosso maior mercado de exportação”, disse o gerente, sem fornecer número precisos. “Nós estamos animados para ver mais chineses escolhendo o mais amado e confiável cereal da Austrália para o seu desjejum diário.” [Andrew McChesney, da Adventist Review / Com tradução e adaptação de Camila Torres)

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Camila Torres.

Sobre Camila Torres

Avatar

Veja Também

Igreja de grisalhos

Idade dos adventistas nos Estados Unidos está bem acima da média mundial.