Encontro nacional de criacionistas

1 minuto de leitura

Pesquisadores de algumas das principais universidades brasileiras e convidados internacionais estão entre os conferencistas do 8º encontro que acontece nos dias 21 a 24 de janeiro em São Paulo

Oitavo-Encontro-Nacional-de-Criacionistas-do-UnaspPesquisas recentes no âmbito das ciências naturais têm demonstrado, de forma cada vez mais inequívoca, a intrincada rede de processos químicos e bioquímicos subjacentes à engenharia altamente sofisticada responsável pela geração, desenvolvimento e adaptabilidade dos seres vivos ao seu meio, seja no nível macroscópico ou microscópico.

A complexidade de tais processos e a sincronia com que se desenvolvem apontam para a ação planificada e coordenada de um ser inteligente, que no caso do criacionismo, se refere ao Deus criador retratado nas páginas da Bíblia. Investigar e discutir estas relações serão os objetivos do 8º Encontro Nacional de Criacionistas, que tem como tema “A Complexidade do Mundo Vivo e as Digitais do Criador.”

O evento será realizado nos dias 21 a 24 de janeiro de 2016 no Unasp, campus São Paulo. O evento é voltado para professores, estudantes, pesquisadores, teólogos, profissionais liberais e demais interessados.

Os encontros de criacionistas são realizados a cada três anos pela instituição. Neste evento estarão presentes convidados nacionais e internacionais com vasto conhecimento nas áreas de biologia evolutiva e molecular, botânica, química, geologia e paleontologia.

As inscrições on-line encerram-se no dia 18 de janeiro. Mas ainda é possível participar do encontro realizando a inscrição no local do evento. Estudantes universitários terão 50% de desconto no valor cobrado.

Para mais informações acesse o site oficial do 8º Encontro Nacional de Criacionistas. [Ana Paula Ramos, assessora de comunicação do Unasp, campus São Paulo]

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Emenda constitucional

Igreja permitirá que delegados participem remotamente de assembleias mundiais em contextos de exceção como o que o mundo está vivendo na pandemia.