Festival de filmes

2 minutos de leitura

Como o concurso de produções audiovisuais patrocinado pela igreja na América do Norte se adaptou ao cenário da pandemia

Equipe da Divisão Norte-Americana

As palestras e as sessões interativas do Sonscreen Film Festival deste ano podem ser acessadas neste endereço: bit.ly/2RG0S1B

Assim como ocorreu com a cerimônia de entrega do Oscar, o festival anual de filmes patrocinado pela sede da Igreja Adventista na América do Norte também precisou se adaptar por causa da pandemia. Desde o ano passado, o evento tem sido realizado em formato diferente. Além de ser on-line, sua duração foi estendida. A edição deste ano foi do dia 2 de abril a 7 de maio, com encontros virtuais semanais mediados por uma plataforma gaimificada.

“O Sonscreen Film Festival foi o primeiro evento da Divisão Norte-Americana a se transformar de forma rápida e completa em uma experiência virtual devido à crise sanitária. Aproveitamos o momento do festival do ano passado para criar um evento exclusivamente interativo de seis semanas que permitiu interações intencionais e contínuas entre apresentadores e outros cineastas”, relata Julio Muñoz, coordenador da iniciativa e diretor associado de Comunicação da sede norte-americana da denominação.

Como os organizadores previam, o festival de 2021 registrou um número menor de trabalhos inscritos em razão, por exemplo, do acesso limitado dos participantes/alunos aos estúdios e às salas de aula e de edição durante o ano letivo em várias universidades adventistas. Ainda assim, 23 produções audiovisuais foram submetidas ao concurso em cinco categorias: Arte/Experimental, Curta Drama, Curta Comédia, Curta Documentário e Curta de Ensino Médio. As produções têm envolvido pessoas ligadas a instituições de ensino superior adventistas como a Universidade de Walla Walla, a Universidade Adventista Southern e o Pacific Union College. Nos últimos anos o evento também foi aberto para a divulgação de filmes produzidos por estudantes do ensino médio.

“A cada ano, fico mais impressionada com a criatividade e o dinamismo dos participantes. Eles foram capazes de navegar com sucesso pelas restrições contínuas e dar vida a histórias únicas”, avalia Mylon Medley, diretora-assistente de Comunicação da Divisão Norte-Americana.

A parceria com institutos como o Windrider, liderado por cineastas cristãos, enriqueceu a programação deste ano. John Priddy, CEO e co-fundador do Windrider Institute, fez um dos discursos principais. Vários curta-metragens profissionais também foram divulgados durante o festival, e alguns cineastas ligados à produção desses filmes participaram de sessões de perguntas e respostas, a exemplo de Ryan Dixon, roteirista do Writers Guild of America, e Jude Florido, gerente de marketing global da HBO Max.

“Os filmes dos alunos sempre serão o foco do Sonscreen Film Festival, mas, se também pudermos trazer profissionais da indústria cinematográfica e exibir seus curta-metragens, os alunos poderão ter melhor compreensão de como é uma produção audiovisual de alta qualidade”, justifica Tanya Musgrave, gerente de operações do Sonscreen e cineasta freelance.

De acordo com Julio Muñoz, os representantes do Windrider Institute ficaram tão impressionados com os filmes produzidos pelos estudantes que convidaram alguns deles para apresentar seus projetos em futuros eventos promovidos pela entidade.

Os organizadores da iniciativa agora planejam realizar sessões trimestrais com a participação de cineastas profissionais.

Equipe da Divisão Norte-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia

(Matéria publicada na edição de julho de 2021 da Revista Adventista / Adventist World)

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Inspiração diária

O ano de 2022 reserva leituras que vão encantar e desafiar adventistas de todas as idades.