Futuro da educação

3 minutos de leitura

As novidades apresentadas no Encontro Nacional de Administradores e Educadores realizado na CPB

Lucas Rocha

Em evento na Casa Publicadora Brasileira, administradores da igreja e educadores discutiram os rumos da rede adventista de ensino. Foto: William Moraes

As transformações tecnológicas que a pandemia acelerou continuam tendo reflexos no conteúdo utilizado em sala de aula. Se a quarentena incentivou redes de ensino a oferecerem conteúdo pedagógico que explorasse as diversas linguagens e recursos de plataformas on-line, como fica a integração desse conteúdo com o retorno dos alunos ao ensino presencial?

Esse foi um dos temas tratados no Encontro Nacional de Administradores e Educadores da Educação Adventista, realizado no fim de abril na CPB. O objetivo do evento foi reconhecer os esforços em favor da rede de ensino no período mais grave da pandemia e alinhar estratégias para o futuro da Educação Adventista no país.

A principal transformação que as unidades escolares da rede adventista vão ter nos próximos anos é a criação de espaços que vão possibilitar que estudantes acessem os recursos complementares disponíveis na plataforma E-class dentro da própria escola, sem precisar ter equipamentos ou internet pessoal. Isso permitirá que a integração entre o conteúdo oferecido digitalmente e o que é trabalho presencialmente flua de maneira mais orgânica. O plano é que, nos próximos anos, cada unidade de ensino ganhe ao menos uma sala que será chamada de E-class Point.

“Estamos olhando o futuro, e é nessa perspectiva de inovação que nós vamos implementar o e-class point. Estamos indo além, pois esta é a nossa vocação, o nosso chamado”, destacou o professor Antônio Marcos Alves, diretor geral da Rede de Educação Adventista no Brasil e em outros sete países sul-americanos.

Ensino integrado

A plataforma E-class permite que o aluno acesse aulas interativas, bem como conteúdos complementares ao material didático, além possibilitar a realização de exercícios e avaliações acerca do aprendizado do aluno, entre outras funcionalidades. Agora, com o E-class Point, o objetivo também é trazer o aspecto do contato humano para a experiência que antes era restrita ao virtual.

“O projeto E-class trouxe o mundo digital para dentro da escola. Agora, com o E-class Point nós queremos materializar a parceria da Casa Publicadora Brasileira com a Educação Adventista, que é ter dentro de cada unidade escolar um ponto de conexão entre o digital e o ser humano”, explicou o pastor Edson Medeiros, diretor-geral da Casa Publicadora Brasileira (CPB), editora responsável pela produção do material didático utilizado nas unidades escolares adventista no país.

Já o diretor financeiro da Igreja Adventista para oito países da América do Sul, pastor Marlon Lopes, ressaltou que a implantação do E-class Point é apenas mais uma etapa de inovação dentro da rede. “Não é o último, é só mais um degrau. O que nós queremos fazer é avançar rapidamente, entendendo o comportamento das pessoas, as novas necessidades e compreender os avanços que a educação pode promover neste novo ambiente corporativo, familiar, educacional e de ensino”, pontuou.

Fortalecimento do criacionismo

Outra inovação que a rede de ensino adventista vai implantar no que tange ao conteúdo didático é a produção de filmes. Durante o encontro, os administradores conheceram detalhes do primeiro longa-metragem oficial da Educação Adventista no mundo. A produção intitulada Projeto Fósseis: Uma Grande Aventura foi gravada na Chapada Diamantina, na Bahia, e vai apresentar uma trama permeada por temas relacionados ao criacionismo bíblico.

“A gente entende que um filme como este marcará a mente e o coração dos nossos alunos, e mais uma vez nós vamos reforçar um dos fundamentos da Educação Adventista, que é a perspectiva criacionista”, argumentou o professor Antônio Marcos Alves, responsável pelo departamento de Educação da Divisão Sul-Americana.

Para o pastor Stanley Arco, presidente da Igreja Adventista no continente, a Educação Adventista pode ser vista como uma importante aliada da família cristã. “O criacionismo em sala de aula, vivido no dia a dia dentro da família, coloca uma melhor qualidade de vida hoje e também planta um futuro e uma esperança. Isso é importantíssimo. Uma escola com base bíblica e uma família com base bíblica fortalecem a sociedade”, concluiu.

LUCAS ROCHA é jornalista e editor web na Casa Publicadora Brasileira

VEJA TAMBÉM

Última atualização em 3 de maio de 2022 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Perfil pastoral

Pesquisa mostra quem são os pastores que lideram as congregações adventistas na América do Sul.