Atenção

Idade vulnerável

2 minutos de leitura

Apesar de a Covid-19 assustar mais os idosos, quem tem sofrido mais emocionalmente com a pandemia são os jovens

PETER N. LANDLESS E ZENO L. CHARLES-MARCEL

Foto: Siviwe Kapteyn

Muitos jovens estudantes, tanto secundaristas como universitários, devem estar desesperançados depois de mais um ano de pandemia. Eles podem estar se perguntando se a igreja está preocupada com todo o impacto dessa crise nas finanças, no trabalho, nos estudos, na espiritualidade e na saúde emocional deles. Um sonoro “sim” é a resposta da sede mundial da denominação.

A vida foi sufocada em 2020 pela pandemia, gerando aumento de angústia psicológica em pessoas de todas as idades. Muitos que já sofriam com algum problema de saúde mental tiveram sua condição agravada, resultando em redução de produtividade. Em meio a essa situação, é triste constatar que os cuidados com a saúde mental são os que costumam receber a menor parte do orçamento dos governos e organizações.

Contudo, a mensagem adventista de saúde é um pacote completo, que inclui o bem-estar emocional. Por isso, o Ministério da Saúde da sede mundial da igreja tem investido na conscientização dos adventistas a respeito desse tema e pedido que líderes e membros atentem para a saúde mental em suas congregações e comunidades.

Em setembro de 2014, por exemplo, a Igreja Adventista foi o único grupo protestante presente em Genebra, na Suíça, no lançamento de um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre prevenção do suicídio. Naquela época, as estatísticas já apontavam para o índice alarmante de um suicídio a cada 40 segundos ao redor do mundo. O relatório também apontou que os jovens de 15 a 29 anos de idade são o segmento mais vulnerável.

Estresse econômico, isolamento social, diminuição do contato social e ansiedade induzida pela sobrecarga de notícias têm contribuído para piorar muito a situação. É o que mostraram relatórios globais de 2020, entre eles um da ONU, apresentado em 13 de maio. Outro levantamento realizado em junho pelo centro de controle de doenças e prevenção dos Estados Unidos indicou aumento significativo dos casos de depressão, ansiedade, distúrbios relacionados ao estresse e trauma, abuso de drogas e ideação suicida. Os jovens entre 18 e 24 anos apareceram novamente nesse estudo como os mais vulneráveis: cerca de 25% deles disseram que haviam pensado em tirar a própria vida nos 30 dias anteriores à pesquisa.

Entre as medidas de prevenção do suicídio estão a esperança, a compaixão e o cuidado, elementos presentes no ministério de Cristo e que devem fazer parte também do ministério da igreja. Devemos agir! E agir como Jesus, de modo abrangente e sem preconceitos. Por isso, o Ministério da Saúde da igreja, em parceria com outros departamentos, lançou um projeto de saúde mental dos jovens para estes tempos desafiadores de Covid-19. Artigos, livros e vídeos estão disponíveis em inglês e espanhol no seguinte endereço: youthaliveportal.org/mentalhealth.

É uma oportunidade e responsabilidade nossa de compartilhar uma visão de saúde abrangente que possa servir a todos e em qualquer lugar. Por enquanto, estamos fisicamente distantes, mas socialmente muito conectados. Pela graça de Deus, juntos podemos fazer a diferença!

PETER LANDLESS é cardiologista e diretor do Ministério da Saúde da sede mundial da Igreja Adventista em Silver Spring (EUA); ZENO L. CHARLES-MARCEL é clínico-geral e diretor associado desse ministério

(Artigo publicado na seção Bem-estar da edição de abril da Revista Adventista / Adventist World)

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Documentário adventista

Produção aborda questões ligadas ao propósito da vida.