Atenção

Igual para todos

2 minutos de leitura
Líderes adventistas votam plano de equiparar, até 2030, o percentual de dízimo que é enviado pelas sedes continentais à igreja mundial
Da Redação
Juan Prestol-Puesán, diretor financeiro da Associação Geral, durante a apresentação do plano para equiparar as remessas. Foto: Adventist News Network

Entre os quase cem itens da agenda que incluiu questões de planejamento estratégico, calendário, eventos, relatórios e políticas de trabalho, o Concílio Anual de 2019, realizado na sede mundial da igreja, nos Estados Unidos, nos dias 11 a 16 de outubro, discutiu a proposta de igualar o percentual de dízimo que é repassado pelas Divisões à sede mundial, recurso usado para custear despesas operacionais e projetos missionários globais.

Historicamente, a Divisão Norte-Americana, berço do adventismo, sempre contribuiu com uma porcentagem maior das arrecadações, sendo a principal financiadora das missões mundiais. “Todos os territórios no exterior tem uma dívida de gratigão com a Divisão Norte-Americana”, expressou Juan Prestol-Puesán, diretor financeiro da Associação Geral. Para se ter uma ideia, em 2012, ela repassava 8% do dízimo, enquanto as demais Divisões encaminhavam apenas 2%. Mas, no passado, essa diferença era ainda maior.

Alguns líderes entenderam que precisavam corrigir essa disparidade. Por isso, já em 2011 o Comitê Executivo da Associação Geral votou a redução da contribuição da Divisão Norte-Americana de 8% para 5,85%. O plano foi implementado gradualmente ao longo de um período de oito anos.

Porém, desde o ano passado, os líderes da denominação têm dialogado e buscado meios de implementar uma política que equilibre ainda mais as remessas. Na seção de negócios do dia 14 de outubro, a maioria reconheceu a dívida histórica com a Divisão Norte-Americana e aceitou o novo plano. A meta é que, até 2030, as 13 Divisões contribuam com a mesma porcentagem de dízimo (3%).

Apesar de alguns terem expressado preocupação com o possível impacto dessa medida no orçamento da sede mundial, Robert Lemon, ex-tesoureiro da Associação Geral, afirmou, em tom de confiança: “Temos que observar o que o Senhor pode fazer. Eu era tesoureiro quando passamos de 8% para 6%, em 2008. Era uma época terrível! Mas o Senhor nos abençoou e as outras Divisões prosperaram”.

“Quero agradecer aos irmãos e irmãs do mundo pelo apoio à Divisão Norte-Americana. Muito obrigado. Deus os abençoe”, disse, depois da votação, o pastor Dan Jackson, presidente da Divisão Norte-Americana, aos delegados que representam quase 200 nações. [Equipe RA, da Redação / Com informações da Adventist Review e da Adventist News Network]

Última atualização em 25 de outubro de 2019 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Nem só de pão

Os benefícios do jejum, que vão além dos aspectos espirituais e físicos, precisam ser redescobertos e reivindicados pelos cristãos.