Mudança provocada pela guerra

2 minutos de leitura

Líderes mundiais da igreja decidem desvincular temporariamente o escritório administrativo ucraniano da Divisão Euroasiática, sediada em Moscou

Adventist News Network e Adventist Review

Foto: Adobe Stock

Nesta terça-feira, 12 de abril, a Comissão Diretiva da Associação Geral (AG) votou por unanimidade a anexação temporária da União Ucraniana (UUC) diretamente à sede administrativa mundial da denominação. Até então, o escritório ucraniano estava vinculado à Divisão Euroasiática (DES), sediada em Moscou, na Rússia.

De acordo com o voto tomado pela Comissão Diretiva da AG, a anexação temporária da UUC à AG foi motivada pelas “questões geopolíticas atuais que estão causando desafios administrativos e missionários para a União Ucraniana e para a Divisão Euroasiática”.

O pastor Ted Wilson, líder mundial da igreja, argumentou que era evidente a necessidade de separar a sede administrativa ucraniana da Divisão Euroasiática. Uma Comissão de Supervisão da União Ucraniana, composta de 21 membros e dirigida por Artur Stele, vice-presidente da Associação Geral, orientará e supervisionará as atividades denominacionais na Ucrânia. Além disso, de acordo com o voto que foi tomado, a anexação da UUC à AG será revisada periodicamente.

“A estrutura da igreja deve sempre servir à missão. E a situação trágica na Ucrânia nesse momento requeria uma mudança na estrutura operacional para que a missão continue sendo cumprida. Ouvimos cuidadosamente nossos líderes na Ucrânia bem como nossos líderes da Divisão Euroasiática, e ficou óbvio que essa medida era necessária”, o pastor Stele explicou.

Igreja unida

“Os eventos traumáticos na Ucrânia afetaram profundamente o mundo”, conforme lembrou o pastor Ted Wilson. “Estamos profundamente tristes pela terrível violência e perda de vidas. Oramos fervorosamente pelo fim do derramamento de sangue e para que a paz reine novamente na Ucrânia e na Rússia. Por outro lado, estamos muito gratos pela manifestação de amor e cuidados demonstrados pelos membros da Igreja no Leste Europeu e ao redor do mundo em relação aos refugiados”, o líder mundial acrescentou.

A Divisão Euroasiática continuará seu trabalho de administrar as atividades da Igreja Adventista do Sétimo Dia no restante de seu território. O pastor Stele observou que, mesmo nessas circunstâncias, todos são filhos de Deus e querem estar juntos quando Jesus voltar. “Mesmo que essa horrível situação tenha forçado nosso povo a se separar, eles ainda oram uns pelos outros e anseiam pelo dia em que todos estaremos unidos e adoraremos nosso Salvador Jesus Cristo face a face”, concluiu.

SAIBA +

Não é a primeira vez que a Associação Geral precisa administrar um território devido a condições de emergência. De acordo com o Adventist Archives, no dia 15 de janeiro de 1942, a Comissão da AG tomou um voto semelhante. Na época, devido à Segunda Guerra Mundial, ela passou a administrar todas as missões ligadas à então Divisão do Norte da Europa.

Última atualização em 19 de abril de 2022 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Perfil pastoral

Pesquisa mostra quem são os pastores que lideram as congregações adventistas na América do Sul.