Atenção

Nova roupagem

2 minutos de leitura
Projeto inova conceito de Pequenos Grupos com o intuito de atrair novos participantes e fortalecer o discipulado e a vida em comunidade
PG FIT
Pequeno Grupo de Manaus foi a porta de entrada da advogada Kelly de Souza para o adventismo.

Há dois anos e meio, Kelly de Souza, de 27 anos, começou a fazer parte de um grupo de 13 pessoas que se reúne semanalmente para estudar a Bíblia e desenvolver os relacionamentos. Desde que foi convidada por uma amiga para participar do Pequeno Grupo Fit, ela se sentiu abraçada pelos integrantes do projeto e não deixou mais de frequentar as reuniões. “Pequeno Grupo é sinônimo de amor. Podemos sempre contar uns com os outros”, conta. Para a advogada, o engajamento na iniciativa foi fundamental para que ela se sentisse um verdadeiro discípulo de Cristo.

Possibilitar que outras pessoas tenham a mesma experiência é o objetivo do projeto I Live PG (Eu Vivo Pequeno Grupo), lançado neste mês pela Igreja Adventista na região norte e centro-oeste do Amazonas.

Com o intuito de fortalecer o programa na região, incentivando os membros a fazer dele um estilo de vida, o projeto ganhou novo nome e logo que comunicam o conceito que pretende ser transmitido. “Trata-se de um conceito que desejamos que seja difundido entre nossos irmãos, famílias e amigos: a igreja que se reúne durante a semana nos lares, escolas, parques, empresas ou no trabalho com o objetivo de evangelizar, discipular, confraternizar, edificar e servir”, explica o pastor José Ivan Jr., líder da área nessa região.

I Live PG - foto 1
Com intuito de fortalecer programas de Pequenos Grupos, igreja investe em conceito diferenciado

Na opinião dele, os Pequenos Grupos ajudam a desenvolver a amizade e o senso de comunidade. “Assim, o propósito é modernizar o conceito dos Pequenos Grupos, aproximando mais as pessoas umas das outras, usando como ênfases principais o amor, o relacionamento e a relevância da igreja na comunidade. O mais importante no pequeno grupo não é o programa e sim as pessoas”, o pastor acrescenta.

Ivan Jr. ainda explica que o projeto surgiu da necessidade de expandir a rede de PGs na região norte e centro-oeste do Amazonas (Associação Central Amazonas). “Queremos que esta nova roupagem atraia mais pessoas. Desejamos inspirar adultos, jovens e crianças a viver em Pequenos Grupos e experimentar os benefícios de viver em comunidade”, o líder conclui.

Dia da multiplicação

O último sábado, 6 de agosto, foi o dia da ênfase na multiplicação de Pequenos Grupos para a igreja na América do Sul. A meta da Divisão Sul-Americana é passar de 80 mil PGs para mais de 100 mil nos próximos anos.

No Brasil, diversas ações marcaram a data. Nos Estados do Pará e Amapá, foram realizadas programações em diversas igrejas com o objetivo de homenagear, motivar e capacitar líderes de Pequenos Grupos. A meta da igreja na região é chegar a 1,7 mil Pequenos Grupos (para ler mais clique aqui).

multiplicação de PGs em BH
Evento realizado na capital mineiro no dia 6 de agosto enfatizou integração da Escola Sabatina e Pequenos Grupos. Foto: Fernanda Beatriz

Já em Belo Horizonte (MG), o Catre (Centro Adventista de Treinamento e Recreação) foi palco de um congresso que reuniu professores da Escola Sabatina e líderes do Ministério Pessoal. Intitulado Multiplique Esperança, o evento enfatizou a formação de Pequenos Grupos a partir das unidades da Escola Sabatina. “A intenção de transformar classes da Escola Sabatina em Pequenos Grupos parte do desejo de revitalizar essas unidades a partir da missão”, explica o pastor Marcos Santiago, líder de Escola Sabatina e Ministério Pessoal para a região central de Minas Gerais e o Triângulo Mineiro (Associação Mineira Central). [Priscila Baracho, equipe RA / Com informações de Leonardo Leite e Fernanda Beatriz]

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Nem só de pão

Os benefícios do jejum, que vão além dos aspectos espirituais e físicos, precisam ser redescobertos e reivindicados pelos cristãos.