Proteção e resgate

2 minutos de leitura
Programa de universidade adventista da Jamaica afasta jovens da criminalidade e oferece oportunidades aos mais vulneráveis
Iniciativa foi reconhecida pelo ministro da Segurança da Jamaica, Horace Chang (à esq.), que participou da conferência sobre o papel da religião na prevenção do crime, ao lado de Lincoln Edwards (ao centro), presidente da Northern Caribbean University, e Charlene Sharpe (à dir.), vice-presidente associada da instituição. Foto: NCU

Tirar da criminalidade os jovens e oferecer aos mais vulneráveis a oportunidade de acesso ao ensino superior é o objetivo do programa RESCUE, desenvolvido desde 2016 pela Northern Caribbean University (NCU). A instituição adventista caribenha já investiu mais de 800 mil dólares em 75 estudantes, incluindo ex-membros de gangues, meninas que foram vítimas de abuso sexual e órfãos. Recentemente, o ministro da Segurança da Jamaica, Horace Chang, reconheceu o trabalho que vem sendo feito pela universidade.

Discursando em uma conferência sobre religião e prevenção ao crime, Chang considerou que o programa intitulado “Restaurando a Confiança de Todos os Estudantes Usando a Educação” merece o apoio do Ministério da Segurança Nacional da Jamaica.

O ministro observou que o país caribenho tem repensado como os ministérios, departamentos e agências governamentais realizam atividades de intervenção social nas comunidades. “Não é suficiente apenas projetar programas que consideramos necessários para as pessoas dessas comunidades”, observou Chang durante o fórum promovido no campus, no fim de novembro. “Devemos e iremos atuar coletivamente para garantir os benefícios e direitos sociais desses cidadãos. Também queremos envolver as partes interessadas da comunidade, como a igreja, a fim de formar parcerias no desenvolvimento de iniciativas sustentáveis ??e relevantes voltadas para a prevenção e combate à criminalidade”, acrescentou.

Na mesma ocasião, Horace Chang pediu que as organizações religiosas reconheçam seu valor e potencial como agentes de mudança. Na opinião dele, essas entidades exercem um papel muito importante no sentido de prevenir e reprimir o comportamento criminoso. “Estamos convidando essas organizações a se associarem ao governo na luta contra a criminalidade”, ele enfatizou.

No evento organizado pela Escola de Religião e Teologia da NCU, o presidente da universidade, Lincoln Edwards, disse que a instituição apelou às igrejas e outras organizações civis para identificar jovens que correm o risco de ser influenciados pela criminalidade e a financiar a permanência dessas pessoas na universidade adventista. “Acreditamos que é muito mais barato e mais vantajoso educar os alunos do que mantê-los nas prisões por longos períodos de tempo”, argumentou Edwards. “Portanto, exorto o governo e toda a Jamaica a se associarem conosco na expansão do programa RESCUE. Quanto mais adolescentes e jovens frequentarem a NCU, menos estarão disponíveis para servir como recrutas para gangues ou golpistas”, declarou.

Edwards disse ainda que, como uma organização confessional, a NCU acredita que a igreja tem um papel importante a desempenhar na busca de soluções para o dilema abrangente do crime. Assim, a conferência sobre prevenção ao crime foi planejada com possíveis soluções em mente. O presidente da universidade adventista jamaicana destacou que a instituição tem um excelente programa de justiça criminal, através do qual a instituição forneceu treinamento a membros da força de segurança nacional.

Além disso, ele apontou o programa de justiça restaurativa comunitária da universidade como “um elemento-chave” na assistência às comunidades e à polícia na resolução de disputas, entre outros serviços.

Ele acrescentou que, em casos de trauma nas forças de segurança, os conselheiros da NCU são enviados para prestar assistência aos colegas e familiares dos trabalhadores afetados.

“Nossas várias igrejas prestam aconselhamento a famílias enlutadas, ajudando-as a lidar com a situação. Além disso, oferecem apoio aos filhos em dificuldades, a fim de que essas crianças possam permanecer na escola e ter um futuro, em vez de se tornarem recrutas de criminosos”, conclui o presidente da NCU. [Byron Buckley, da Northern Caribbean University / Com informações do site da Divisão Interamericana e da Adventist Review]

Última atualização em 20 de janeiro de 2020 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Método inovador

Universidade adventista investe em sistema digital para ensinar sobre anatomia humana.