Sábado em evidência

2 minutos de leitura
Colunista da Folha de S.Paulo fala sobre o princípio bíblico da guarda do sábado

Colunista-do-site-da-Folha-de-S.Paulo-fala-sobre-o-princípio-bíblico-da-guarda-do-sábado

Nesta semana, o tema da guarda do sábado foi pauta no site da Folha de S.Paulo, um dos jornais mais influentes de todo o país. Em resposta à pergunta de um dos leitores da coluna “Darwin e Deus”, que trata de assuntos relacionados ao evolucionismo, à ciência e à religião, o jornalista Reinaldo José Lopes explicou por que a maioria dos cristãos guarda o domingo em vez do sábado.

Citando Êxodo 20:8-11, Lopes admitiu que “de fato, a versão bíblica dos Dez Mandamentos se refere ao sábado, o último dia da semana, e não ao primeiro (que não se chamava “domingo” porque essa palavra significa originalmente “dia do Senhor”, e “Senhor” nesse contexto quer dizer Jesus, não Deus Pai)”.

Conforme ele escreveu, “o Antigo Testamento dá duas razões distintas para celebrar o sábado como dia especial: a conclusão da Criação pela mão divina (o “repouso” do próprio Deus) e a libertação dos israelitas escravizados no Egito (os israelitas que tinham escravos eram obrigados a deixar que eles descansassem no sábado justamente por causa disso, e o mesmo descanso era concedido até aos animais)”.

Por outro lado, o colunista explicou que a crença na ressurreição de Jesus no primeiro dia da semana “fez com que, logo nos primeiros séculos do cristianismo, reuniões para rememorar a morte e ressurreição de Jesus acontecessem no domingo (em grego, ‘hé kyriaké hemera’, ou ‘o dia do Senhor’)”. “Não tardou para que alguns dos mais antigos teólogos cristãos argumentassem que a ressurreição marcava o ‘novo sábado’, já que correspondia tanto ao início de uma nova Criação — a do homem ressuscitado representado por Jesus — quanto o fim da maior das escravidões, a escravidão gerada pelo mal e pelo pecado”, acrescentou o jornalista.

No entanto, ele observou que nem todos os cristãos seguem essa tradição. “Os adventistas, por exemplo, advogam que ainda se deve guardar o sábado”, finalizou Reinaldo José Lopes.

Já foi pauta

A publicação a respeito do sábado no site da Folha de S.Paulo pega carona na recente discussão da mídia sobre o caso do goleiro Vítor, do Londrina Esporte Clube. Após ser batizado na Igreja Adventista no fim de dezembro do ano passado, o jogador decidiu que não iria treinar nem jogar entre o pôr do sol de sexta e o de sábado, conforme o mandamento bíblico. Sua decisão foi notícia nos principais sites, jornais e programas esportivos brasileiros.

Para saber +

Leia a entrevista exclusiva com o jogador: Em defesa da fé

SAIBA MAIS SOBRE OS ADVENTISTAS E A GUARDA DO SÁBADO

DANIELA FERNANDES é estudante de Jornalismo no Unasp, campus Engenheiro Coelho (SP)

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Novas leituras

As hermenêuticas alternativas e suas implicações para a igreja.