Atenção

Centro de influência chinês

1 minuto de leitura
Projeto inaugurado em Honduras vai atender população asiática com cursos na área da saúde e aulas de idioma                                                                                                                
Foto: Honduras Union

A comunidade chinesa em Honduras não é tão grande quanto a de países como Estados Unidos, Canadá e Peru. Mesmo assim, a Igreja Adventista decidiu abrir um centro comunitário que estará à disposição de um grupo de 7 mil asiáticos e descendentes desses imigrantes da China que vivem no país da América Central.

No espaço que foi inaugurado no início de março em Tegucigalpa, capital de Honduras, com a presença da embaixadora da República da China (Taiwan) em Honduras, serão oferecidos cursos de culinária e orientações sobre estilo de vida. A lista de serviços também irá incluir aulas de espanhol e de mandarim, a fim de que especialmente as novas gerações mantenham contato com sua própria cultura. O centro comunitário será liderado pelo pastor Hsiang-Po Chang e a esposa, Mei Yu Lai, que chegaram em Honduras no mês de novembro.

Esse é o terceiro centro de influência adventista chinês na América Central. O primeiro foi estabelecido na República Dominicana há mais de três anos e segundo, no Panamá, há seis meses. O projeto, que irá funcionar no prédio do escritório da ADRA, conta com o apoio da sede administrativa mundial adventista. [Da Redação / Com informações de Libna Stevens e Adventist Review]

Última atualização em 11 de março de 2020 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Lives de pôr do sol

Transmissões “caseiras” do culto de pôr do sol durante a pandemia alcançam pessoas de 155 países.