O momento certo

3 minutos de leitura
Saiba quando as crianças podem ser batizadas
Apenas o desejo de uma criança não é suficiente para que ela seja batizada; é preciso que compreenda o significado dessa decisão e conheça as verdades bíblicas básicas. Créditos da imagem: Daniel de Oliveira
Apenas o desejo de uma criança não é suficiente para que ela seja batizada; é preciso que compreenda o significado dessa decisão e conheça as verdades bíblicas básicas. Créditos da imagem: Daniel de Oliveira

No último sábado de julho, tive o privilégio e a emoção de batizar minha filha. Foi o mesmo sentimento que experimentei ao batizar meu filho seis anos antes. Tínhamos combinado que o batismo dos dois seria realizado no sábado mais próximo ao aniversário de 10 anos, e foi exatamente o que aconteceu. Nunca tomamos essa questão como regra, mas apenas como um plano de família. Afinal, o momento certo para o batismo de um juvenil é pessoal e deve ser analisado sempre com carinho e equilíbrio.

Possivelmente você conheça crianças pequenas que pedem insistentemente o batismo. E qual deve ser a reação dos pais, líderes e pastores? Alguns acham muito cedo para uma decisão tão solene. Dizem que é algo superficial, que vai durar pouco tempo e acabará em apostasia. Mencionam que a igreja diminui a importância do batismo ao realizá-lo tão cedo. Mas há outro grupo que apoia e incentiva essa decisão tão logo as crianças tenham condições mínimas para isso.

Antes de chegar a uma conclusão sobre o momento certo, precisamos ter em mente que o batismo é o início e não o fim de um processo. A decisão de um juvenil deve ser vista dentro desse contexto, pois ele está apenas começando a entender as questões mais complexas da vida. A realidade dos adultos é bem diferente. Segundo Ellen White, “o batismo não torna cristãs as crianças, tampouco as converte; é apenas um sinal exterior que demonstra sentirem dever ser filhos de Deus, reconhecendo que creem em Jesus Cristo como seu Salvador e que daí por diante viverão para Ele” (Orientação da Criança, p. 499).

LEIA TAMBÉM: Mais de 97 mil pessoas são batizadas em Ruanda num único dia

Apenas o desejo de uma criança não é suficiente para que ela seja batizada. É preciso que compreenda a importância dessa decisão e conheça as verdades bíblicas básicas. Porém, se ela começar a alimentar esse desejo desde cedo, não deve ser proibida, e sim motivada a continuar estudando, com atividades criativas que a preparem para o momento certo. Por outro lado, precisamos ser habilidosos ao tratar do assunto, sem criar imposições, dificuldades, metas de “santidade” ou perfeição, e muito menos ameaçar usar o batismo como forma de disciplina. Tudo isso provoca rejeição em lugar de motivação. No futuro, quando os pais ou líderes acharem que chegou a hora, o adolescente ou jovem poderá não mais ter interesse.

Voltando à questão do momento certo, Ellen White nos ajuda a encontrar a solução. Ela ensina que “crianças de oito, dez ou doze anos já têm idade suficiente para ser dirigidas ao tema da religião individual”. E continua advertindo os pais: “Não ensinem seus filhos com referência a um tempo futuro em que eles terão idade bastante para se arrependerem e crer na verdade. Caso sejam devidamente instruídas, crianças bem tenras podem ter ideias corretas quanto ao seu estado de pecadores, e ao caminho da salvação por meio de Cristo” (Orientação da Criança, p. 491).

Esse tema entusiasmava tanto Ellen White que, em reuniões para crianças, ela usou sua influência para levá-las ao batismo. Certa ocasião, “dez meninas reuniram-se às águas para receber a ordenança do batismo”, e uma menina hesitante recebeu o incentivo do casal White. “No dia seguinte, cinco meninos expressaram seu desejo de ser batizados. Era uma cena interessante ver aqueles meninos, todos de cerca da mesma idade e tamanho, lado a lado professando sua fé em Cristo”, diz a mensageira (Perguntas que Eu Faria à Irmã White, p. 24, 25).

Em setembro, com a chegada do Batismo da Primavera, precisamos ver mais cenas como essas, com líderes, pais, pastores e igrejas motivando seus juvenis ao batismo. Afinal, a “criança que crê em Cristo é tão preciosa à sua vista como são os anjos ao redor do seu trono. Elas devem ser levadas a Cristo e educadas por Ele” (Ellen White, O Lar Adventista, p. 279). No momento certo, o batismo deve ser incentivado, não censurado.

ERTON KÖHLER é presidente da Igreja Adventista para a América do Sul

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Márcio Tonetti.

Sobre Erton Köhler

Erton Köhler
Secretário executivo da sede mundial da Igreja Adventista.

Veja Também

Página virada

Uma reflexão sobre a transição na liderança da igreja na América do Sul.