Apelo urgente

2 minutos de leitura

Livro missionário para 2022 reafirma compreensão adventista sobre os eventos finais

Guilherme Silva

O evangelho eterno é o convite de graça e salvação que Deus oferece a cada geração. No tempo do fim, esse convite se torna ainda mais urgente e desafiador. À medida que as crises sociais se intensificam, a destruição do meio ambiente se acelera e o amor se esfria no coração da humanidade, o chamado divino apresenta a última mensagem de misericórdia ao mundo iludido com o progresso que se avizinha do caos.

Com o propósito de proclamar essa mensagem de alerta, a Igreja Adventista na América do Sul, em parceria com a CPB, acaba de lançar o livro O Último Convite (80 p.), que será distribuído gratuitamente em oito países sul-americanos em 2022 e que também estará disponível on-line. A obra é uma versão condensada do livro The Final Hope: Three Messages for an Anxious World (Review and Herald, 2021, 98 p.), de Clifford Goldstein, o qual terá distribuição global.

De família judaica, Clifford foi um agnóstico que abraçou a fé por influência da leitura do livro O Grande Conflito, de Ellen White. Essa mensagem o alcançou em uma loja de alimentos saudáveis, na ­Flórida (EUA), no exato momento em que ele começava a dar seus primeiros passos no espiritualismo. Ao tomar consciência da batalha cósmica entre as forças do bem e do mal, Clifford trocou todas as dúvidas pela certeza do amor de Deus. Ele escolheu estar do lado vitorioso do conflito. Tornou-se pastor adventista, autor de diversos livros em defesa da fé e editor da Lição da Escola Sabatina.

Em O Último Convite, o autor apresenta o evangelho eterno como a verdade presente para o tempo do fim. Com base em Apocalipse 14:6-12, ele constrói uma argumentação racional e muito sólida reafirmando em linguagem atual a compreensão adventista sobre os eventos que antecedem a volta de Cristo. Enquanto teólogos de longa tradição adventista lançam dúvidas sobre o cenário do fim apresentado profeticamente por Ellen White já no século 19, ­Clifford demonstra que nunca é sábio tentar reescrever as predições divinas. Em um momento como este, ele demonstra que, mais do que nunca, é necessário apoiar os pés na sólida plataforma da verdade e olhar com esperança para a ­redenção que se aproxima.

Clifford também demonstra ao leitor que o evangelho eterno não é uma canção feita para embalar os sonhos de consumo de uma sociedade que se lembra de Deus só para reclamar dos problemas ou pedir prosperidade. A mesma boa-nova que anuncia a salvação ao pecador arrependido revela ao impenitente que haverá uma prestação de contas, na qual nenhuma injustiça será ­deixada de lado. Portanto, o evangelho proclamado nesta hora do juízo ecoa a pregação de João Batista (Lc 3:3-20), representando um convite final para o arrependimento, a confissão dos pecados e a reparação dos males cometidos.

TRECHO

“Embora o Apocalipse nos diga o que vai ocorrer, não explica como. Se, porém, a pandemia da covid-19 nos ensinou alguma coisa, é que o nosso mundo – o planeta inteiro – pode mudar, de forma drástica, rápida e perigosa” (p. 76)

GUILHERME SILVA é pastor, jornalista e editor de livros na CPB

(Resenha publicada na Revista Adventista de agosto de 2021)

Última atualização em 13 de agosto de 2021 por Márcio Tonetti.

Sobre Guilherme Silva

Guilherme Silva
Editor na Casa Publicadora Brasileira

Veja Também

Aliança eterna

Livro analisa o papel da lei e do evangelho no relacionamento entre Deus e Seu povo.