Atenção

Herança africana

1 minuto de leitura
Moacir Caetano, membro da comunidade do Sertão do Valongo, no município de Porto Belo (SC)

A mão de obra escrava foi explorada no Brasil durante mais de 300 anos. Estima-se que, nesse período, mais de 5 milhões de africanos tenham sido trazidos para o país e submetidos ao trabalho forçado e condições desumanas. Por causa disso, surgiram centenas de quilombos, locais que ofereciam refúgio e liberdade. Eles deram origem ao que hoje se conhece como quilombolas, comunidades formadas por descendentes de escravos. Há várias espalhadas pelo Brasil e, uma delas, que encontramos no Sul do país, é adventista. Quer saber como a nossa mensagem chegou nesse lugar e conhecer a história dessa comunidade quilombola? Então confira a reportagem

https://vimeo.com/32803648

Última atualização em 29 de agosto de 2019 por Márcio Tonetti.

Sobre Márcio Tonetti

Avatar
Editor associado da Revista Adventista

Veja Também

Inteligência artificial

Como os “robôs” têm ajudado no atendimento à crescente demanda por estudos bíblicos durante a pandemia.