Atenção

Nem só de pão

1 minuto de leitura
Edição de fevereiro da Revista Adventista explica o conceito bíblico do jejum

No mês em que a igreja na América do Sul será incentivada a participar dos 10 Dias de Oração e 10 Horas de Jejum, programa que se estenderá do dia 9 a 18 de fevereiro, a Revista Adventista traz matéria de capa que explica o conceito bíblico do jejum.

Jejuar se tornou um modismo entre alguns segmentos da sociedade, conforme lembra o pastor Marcos De Benedicto, editor-chefe do periódico, no editorial. Segundo ele, as pessoas costumam ficar sem comer para perder peso, eliminar toxinas, baixar o colesterol, melhorar o sistema imunológico ou até mesmo para protestar. “Mas, comparado ao passado, o número dos que jejuam por motivo religioso ainda não é tão grande. Somente nos últimos anos o jejum começou a recuperar um pouco do prestígio que já teve”, observa.

No artigo de capa intitulado “Nem só de pão”, os autores Joseph Kidder, doutor em Ministério e professor da Universidade Andrews (EUA), e Kristy Hodson, que cursa mestrado em Divindade na mesma instituição, defendem que os benefícios do jejum, que vão além dos aspectos físicos e espirituais, precisam ser redescobertos e reivindicados pelos cristãos.

Kidder e Hodson também procuram desconstruir certas ideias equivocadas a respeito do assunto. Para eles, jejum não é coerção nem penitência. De acordo com os autores, não se trata de “uma espécie de fome espiritual que obriga o Senhor a fazer nossa vontade”. Porém, como eles lembram, há pessoas que jejuam como uma forma de punir o corpo por pecar ou para forçá-lo à submissão.

Além de explicar o conceito bíblico dessa prática imemorial, que tem uma longa e reverenciada tradição em muitas religiões, a edição traz dicas de como se preparar para o jejum, o que fazer durante esse período e por quanto tempo jejuar. [Equipe RA, da redação]

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Márcio Tonetti.

Sobre Márcio Tonetti

Avatar
Editor associado da Revista Adventista

Veja Também

Inteligência artificial

Como os “robôs” têm ajudado no atendimento à crescente demanda por estudos bíblicos durante a pandemia.