Atenção

Alunos que passam pela educação adventista se sobressaem academicamente, diz estudo

2 minutos de leitura

Conclusão é de uma pesquisa de doutorado realizada com 50 mil crianças de escolas dos Estados Unidos, Canadá e Bermudas

Pesquisa de doutorado desenvolvida na Universidade La Sierra aponta contribuições do modelo educacional adventista, desenvolvido a partir de uma perspectiva integral.
Pesquisa de doutorado desenvolvida na Universidade La Sierra aponta contribuições do modelo educacional adventista, desenvolvido a partir de uma perspectiva integral.

Ao longo de quatro anos, a educadora Deloris Trujillo estudou a relação entre o sucesso acadêmico e o modelo de educação integral proposto pela rede adventista. O estudo “Cognitive Genesis”, desenvolvido durante o doutorado na Universidade La Sierra, na Califórnia (EUA), envolveu 50 mil alunos da rede, distribuídos em 800 escolas dos Estados Unidos, Canadá e Bermudas. Em artigo publicado na última sexta-feira, 30 de janeiro, na Adventist Review, Deloris afirmou que, a partir dessa investigação, é possível afirmar que “os estudantes que passam pelo sistema educacional adventista apresentam pontuação academicamente superior à média nacional em todas as áreas”. Além disso, segundo a pesquisadora, a investigação indicou que quanto mais um estudante frequenta a educação adventista, mais chances de crescimento acadêmico ele tem.

“Durante anos, os educadores adventistas partiram do princípio de que este modelo poderia explicar o sucesso acadêmico de muitos estudantes. Mas agora temos o suporte de um pesquisa científica”, enfatiza Deloris.

Segundo a educadora adventista, que atuou na rede durante quase três décadas, embora os especialistas mais renomados da área de educação ainda busquem respostas sobre o que torna uma escola eficaz, o sistema educacional adventista pode oferecer respostas para o resto do mundo. Para ela, o modelo holístico que tem sido proposto pelos adventistas desde que foi fundada a primeira escola, há 150 anos, deveria ser compartilhado. “A escola de um quarto, que foi inaugurado em 1872, em Battle Creek, Michigan, se expandiu para um sistema escolar global, que é considerado um dos maiores sistemas paroquiais organizados do mundo”, justifica.

Apesar das limitações identificadas no estudo, ela comprova que as escolas adventistas estão produzindo “jovens que são cabeças e ombros acima de seus pares na América do Norte”. A autora da pesquisa científica observa, no entanto, que mesmo as melhores escolas da rede poderiam dar ainda maior contribuição se seguissem mais de perto o modelo de educação integral recomendando pela co-fundadora da Igreja Adventista, Ellen G. White.

Pedagogia adventista

O modelo de educação holística leva em conta os aspectos físicos, mentais, espirituais e sociais do aluno. Numa conhecida citação sobre o assunto, no livro Educação (p .13), Ellen White considera que “a verdadeira educação […] tem que ver com todo o ser. É o desenvolvimento harmonioso das faculdades físicas, mentais e espirituais”. Em outras declarações, a escritora norte-americana também se refere muitas vezes às “faculdades morais”, “o que talvez poderia ser descrito como ‘desenvolvimento social’ hoje”, conforme sugere Deloris.

Desse modo, conclui a pesquisadora, “pode ser que este modelo holístico detém a chave para o que deve ser valorizado e considerado importante para os educadores e o que pode ou não se considerado como [educação] ‘adventista’”. [Márcio Tonetti, equipe RA / Com informações da Adventist Review]

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Márcio Tonetti.

Sobre Márcio Tonetti

Avatar
Editor associado da Revista Adventista

Veja Também

Inteligência artificial

Como os “robôs” têm ajudado no atendimento à crescente demanda por estudos bíblicos durante a pandemia.