Memórias feridas

1 minuto de leitura

22 anos depois - genocídio em Ruanda

Em Ruanda, fiéis da Igreja Adventista lembram o genocídio que deixou marcas profundas na história do país. Em 1994, em apenas 100 dias mais de 800 mil tutsis (cerca de 70% da população dessa etnia) foram mortos por extremistas étnicos hutus. Ao longo de todo o mês de abril, diversas ações irão mobilizar os mais de 700 mil adventistas ruandeses.  Estão previstas vigílias, apresentações musicais e oficinas de aconselhamento com o objetivo de ajudar os sobreviventes do massacre a lidar com as memórias desse terrível episódio. [Equipe RA, da redação / Com informações e foto de Phillip Baptiste / ANN]

Última atualização em 16 de outubro de 2017 por Márcio Tonetti.

Sobre Márcio Tonetti

Avatar
Editor associado da Revista Adventista

Veja Também

Batismo em massa no arquipélago

Série de pregações on-line resultou em milhares de decisões nas ilhas caribenhas.