Um livro para todas as estações

3 minutos de leitura

Razões para você ler a Bíblia em 2022

Marcos De Benedicto

Foto: Adobe Stock

Aprendi a ler na Bíblia, ao lado de minha mãe, e recebi o impacto da Palavra ainda nos primeiros anos de vida. E você? Qual é a sua história com o livro sagrado? Havia Bíblia em sua casa? Como vocês a viam? Onde ocorreu seu primeiro encontro com ela? Quais influências do seu repertório existencial você levou para sua leitura da Bíblia e quais efeitos essa leitura causou? Qual verso ficou em sua memória como o preferido? Por que você lê ou não lê esse livro?

Se você tem uma longa história de amor com a Bíblia, certamente a beleza, o ritmo e a profundidade de muitas frases e metáforas marcaram sua vida para sempre: “No princípio, criou Deus”, “Lembra-te do dia de sábado”, “O Senhor te abençoe e te guarde”, “Cria em mim, ó Deus, um coração puro”, “Os que esperam no Senhor renovam as suas forças”, “Ele foi traspassado pelas nossas transgressões”, “Porque Deus amou o mundo”, “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”…

Do armazém da Bíblia tiramos coisas antigas e novas, mas há sempre mais, pois o estoque de bênçãos é infinito. Do manancial revelado bebemos e ele nunca se esgota, pois corre como um rio do trono de Deus e sua fonte é eterna. Quando Deus fala, o conteúdo nutre e orienta gerações por séculos, em todas as fases e estações da vida.

Se você dedicar 15 minutos diários à leitura da Bíblia, o que corresponde a quase 1% do seu tempo, você a lerá de capa a capa em um ano

Hoje, mais do que nunca, há tentações para não lermos a Bíblia, mas agora, mais do que sempre, é o momento de lê-la. Se ela fosse um amontoado de ideias costuradas simplesmente pelo talento humano, você poderia ­ignorá-la, mas trata-se de um texto de autoria divina, com ensinos claros e uma visão coerente. E devemos estudá-la com oração, consistência, inteligência, humildade, alegria, amor, desejo de aprender e vontade de obedecer.

Assim, percorra o território da Palavra com os olhos da fé. Não a leia com crítica, hipocrisia, cinismo, a mente secularizada, o coração rebelde. Leia como pecador, mendigo, alguém que luta com Deus. Mais que literatura, leia a Bíblia como experiência sensorial. Leia-a como Jeremias (15:16): “Achadas as Tuas palavras, logo as comi. As Tuas palavras encheram o meu coração de júbilo e de alegria.” Deleite-se nas Escrituras para que você aprenda a se deleitar em Deus.

Além de proteger contra o pecado (Sl 119:11), aumentar a fé (Rm 10:17) e corrigir o rumo da vida (2Tm 3:16), enfim, revolucionar você, a leitura da Bíblia cria esperança no coração. Segundo um estudo realizado em 2020 pela Sociedade Bíblica Americana em parceria com um programa da Universidade Harvard, quem lê a Bíblia regularmente tem mais esperança do que os leitores ocasionais. Numa escala de 1 a 100, os que leem a Bíblia três ou quatro vezes por ano cravaram 42; quem a lê uma vez por mês marcou 59; quem a lê semanalmente, 66; e os que a leem várias vezes por semana atingiram 75.

O ano está começando, assim como um novo ciclo do programa de leitura Reavivados Por Sua Palavra, e este é um bom momento para renovar o propósito de manter contato diário com as Escrituras. O dia tem 1.440 minutos. Se a cada dia você dedicar 15 minutos desse total à leitura da Bíblia, o que corresponde a quase 1% do seu tempo, você a lerá de capa a capa em um ano. Que em 2022 Deus o surpreenda e molde sua vida pelo poder da Palavra!

MARCOS DE BENEDICTO é editor da Revista Adventista

(Editorial da Revista Adventista de janeiro de 2022)

Sobre Marcos De Benedicto

Marcos De Benedicto
Editor da Revista Adventista

Veja Também

O significado do Natal

1 minuto de leitura O Natal não é apenas um arranjo de lâmpadas, é o …