Uma nova página

3 minutos de leitura

Todas as letras são indispensáveis para formar uma mensagem unida, compreensível e relevante

Stanley Arco

Foto: Adobe Stock

A vida é como um livro cheio de páginas. Existem as opacas, claras, coloridas, intensas, simples, complexas, desafiantes, alentadoras, criativas, novas, douradas, as últimas e as eternas.

Por isso, em sua despedida como presidente da Divisão Sul-Americana, na edição do mês passado, o pastor Erton Köhler intitulou de “Página virada” o artigo desta coluna. Nosso reconhecimento a ele é pouco, pois somente o Céu poderá expressar com justiça a dimensão e o alcance dessa página. Sob a liderança mobilizadora, integradora e completa dele, escreveram-se as linhas mais brilhantes. O crescimento da igreja em todas as áreas, frentes e regiões em sua gestão nos deixa um legado de gratidão e compromisso.

Somos conscientes de nossa indignidade e pequenez, mas, amparados no Senhor, em Suas promessas e em Suas misericórdias renovadas a cada manhã, oramos, sonhamos e nos entregamos completamente para que, pela graça divina, a igreja possa escrever a última página e, por fim, estrear a página gloriosa da eternidade.

Esta nova página está em branco, como um dom de Deus, que nos concede a vida e as oportunidades. E se faz necessário acrescentar ideias, letras, palavras, frases e parágrafos. Deus provê a página e a tinta. É pelo sacrifício de Cristo e a obra do Espírito Santo que essa página pode se tornar definitiva.

Necessitamos manter o foco e o propósito, bem como a unidade e a integração. O desafio que Cristo deixou para a igreja é claro: precisamos fazer discípulos em todo o território sul-americano, fortalecendo nossa comunhão com o grande Mestre, firmando nossos relacionamentos e sendo agentes fraternais de esperança, serviço, solidariedade e salvação. Necessitamos cumprir a missão, abrindo a Bíblia, compartilhando com urgência suas páginas contendo as verdades do evangelho e levando pessoas ao batismo, à igreja e ao Céu.

“A mesma intensidade do desejo de salvar pecadores que assinalava a vida do Salvador assinala a vida de Seu verdadeiro discípulo”, escreveu Ellen White. “O cristão não tem desejo de viver para si mesmo. Deleita-se em consagrar ao serviço do Mestre tudo que tem e é. Sua motivação é um inexprimível desejo de ganhar pessoas para Cristo” (Maranata, p. 97).

A nova página está em branco como um dom de Deus, e se faz necessário acrescentar ideias, letras, palavras, frases e parágrafos

Precisamos das novas e das antigas gerações, incluindo o capital precioso de crianças, jovens, adultos, famílias… sim, de todos! Por isso, como Neemias, faço um chamado a este exército de 2,5 milhões de soldados para que, sob o comando do nosso general Jesus Cristo, estejamos todos ao muro, “cada um à sua obra” (Ne 4:15).

Tenho vários desejos, os mesmos que teve Ellen White: “Desejo ser semelhante a Ele. Desejo praticar Suas virtudes.” “Desejo ­achar-me entre aqueles que terão Seu nome escrito no livro e serão libertados.” “Desejo a recompensa do vencedor.” “Desejo meu tesouro no Céu.” “Desejo estar com Ele pelos intermináveis séculos da eternidade.” “Desejo conhecer cada vez mais a Palavra de Deus e as Suas obras.” “Desejo ter um lar junto aos remidos, e desejo que você tenha um lar ali” (Herbert Douglass, Mensageira do Senhor, p. 72).

Todos os dias, vou me colocar nas mãos de Deus para depender completa e permanentemente Dele e, por Sua graça, ajudar a escrever a página final que antecede a página eterna, porque tenho um sonho, o mesmo que Jesus teve: “A Minha comida consiste em fazer a vontade Daquele que Me enviou e realizar a Sua obra” (Jo 4:34). Vamos juntos? Responda: “Eu vou!” Escrevamos juntos com o Senhor a última página!

STANLEY ARCO é presidente da Igreja Adventista para a América do Sul

(Artigo publicado na seção Bússola da Revista Adventista de junho de 2021)

Última atualização em 11 de junho de 2021 por Márcio Tonetti.

Sobre stanleyarco

stanleyarco
Presidente da Igreja Adventista para a América do Sul

Veja Também

O ancião que marcou minha vida

Em gratidão aos que marcaram sua vida, marque outras vidas para a salvação e a eternidade.