Extratos da Comissão Diretiva sul-americana

7 minutos de leitura

Saiba quais foram os principais itens da agenda dessa importante reunião administrativa

Da Redação

Foto: Igreja Adventista do Sétimo Dia / Flickr

Homenagens e agradecimentos à família Köhler, que está deixando a equipe da Divisão Sul-Americana (DSA) para assumir novos desafios na sede mundial da igreja. Batismos. Diagnósticos sobre a realidade da denominação no continente. Mudanças no quadro de líderes. Votos sobre temas importantes, como o fortalecimento do ancionato na igreja local, inclusive com maior participação feminina nesse ministério …

Esse é um resumo do que aconteceu na Comissão Diretiva Plenária. Para quem não acompanhou as notícias dessa importante reunião administrativa, realizada nos dias 6 a 10 de julho, a síntese abaixo oferece um panorama geral dos itens mais importantes da agenda.

Panorama estatístico

Pastor Edward Heidinger, secretário executivo da DSA. Foto: Igreja Adventista do Sétimo Dia / Flickr

Dados divulgados durante a reunião administrativa mostram como tem sido o engajamento dos adventistas em áreas consideradas vitais. Um dos parâmetros que têm sido utilizados pela liderança da igreja na América do Sul para avaliar a saúde espiritual das pessoas é o envolvimento na Escola Sabatina. De acordo com o relatório apresentado pelo pastor Edward Heidinger, secretário executivo, existe uma relação significativa, por exemplo, entre o estudo diário da Lição da Escola Sabatina e a presença regular nos cultos. Uma evidência disso é que nas congregações em que mais de 40% dos membros estudam a lição da Escola Sabatina cerca de 70% das pessoas frequentam a igreja regularmente. Outro ponto destacado com base nesse levantamento feito nos últimos três anos é que classes da Escola Sabatina com um número menor de pessoas geram maior engajamento. Atualmente, em 35% das congregações adventistas sul-americanas a média é de 10 alunos por classe. E em quase 44% das 28 mil congregações espalhadas pelos oito países que compõem a Divisão Sul-Americana esse número varia de 11 a 20. Portanto, a expectativa para os próximos anos é ter mais classes com um número menor de participantes, a fim de facilitar o cuidado mútuo (veja mais aqui).

Também foram apresentados novos indicadores relacionados à ministração de estudos bíblicos. As estatísticas mostram que, de cada cinco adventistas, apenas um está estudando a Bíblia com outra pessoa. E a proporção de pessoas batizadas diminuiu. Em 2016, a cada três pessoas que estudavam a Bíblia com os adventistas, uma tomava a decisão pelo batismo. Já em 2020 essa proporção subiu para quatro por um. Indicadores que, conforme destacou o pastor Heidinger, merecem atenção.

Outro comparativo interessante teve que ver com a relação dos jovens com a igreja no período de 2011 a 2020. Os números da Secretaria mostram que o percentual de pessoas na faixa etária dos 10 aos 29 anos é maior no contexto adventista (39,2%) do que na população em geral (36,6%). E nesse período a sede sul-americana da igreja contabilizou a entrada de 1,4 milhão de membros com até 30 anos. Por outro lado, essa faixa etária também concentra as maiores perdas. No caso de pessoas entre 17 e 30 anos, o número dos que saem da igreja tem superado o dos que entram.

Para os líderes da igreja, o foco nas novas gerações continuará sendo uma das ênfases principais nos próximos anos. Felizmente, algumas iniciativas voltadas para esse público têm alcançado bons resultados. Nos últimos três anos, em média, 1 em cada 4 jovens adventistas se envolveu na Missão Calebe, por exemplo. E, segundo dados do Ministério Jovem sul-americano, no último quinquênio o projeto Um Ano em Missão recebeu 6 mil participantes (veja mais aqui).

Pastor Marlon Lopes, tesoureiro da sede sul-americana. Foto: Foto: Igreja Adventista do Sétimo Dia / Flickr

Em relação às entradas e saídas financeiras da igreja no continente, o tesoureiro da DSA, pastor Marlon Lopes, destacou que, no mês de abril, o número de dizimistas aumentou 31% em relação ao mesmo período de 2020 e que, nesse período, cerca de 10% dos dízimos foram devolvidos através da plataforma digital 7me. Isso mostra que, apesar das variações cambiais, do desemprego e de outros desafios econômicos, a fidelidade a Deus foi mantida. Por sua vez, a igreja tem destinado um percentual cada vez maior desses recursos para o evangelismo, passando de 26,21% em 2019 para 35% em 2020 (saiba mais aqui).

Nomeações

Geralmente, as eleições gerais para cargos ligados às Divisões (sedes continentais) costumam ocorrer na mesma data das assembleias mundiais da igreja. Porém, devido à pandemia, elas estão acontecendo antes. No caso da Divisão Sul-Americana, a definição do quadro de líderes de departamentos e da equipe administrativa para os próximos anos ocorreu durante esta reunião da Comissão Diretiva Plenária. Houve mudanças em algumas pastas. Clique aqui para ver a relação dos nomes que foram escolhidos.

Documento votado

Um dos documentos votados neste ano visa fortalecer o ancionato nas igrejas locais, tendo em vista que essa função tem um papel muito importante no apoio ao trabalho do pastor. As recomendações, que também levaram em conta uma pesquisa nacional realizada com aproximadamente 1,8 mil líderes de igreja, foram formuladas ao longo dos últimos seis meses por uma comissão especial composta de 19 pessoas. A partir dos estudos e debates que resultaram nesse documento, a igreja pretende trabalhar em duas frentes. Em primeiro lugar, oferecendo maior apoio aos anciãos e dando suporte às famílias deles por meio de redes de discipulado e pastoreio. Além de estar mais próxima, a liderança da igreja pretende fortalecer as bases teológicas desse grupo e capacitá-lo por meio de programas de educação continuada (presenciais e virtuais) para que sua liderança espiritual e missionária seja cada vez mais relevante.

Como parte desse plano geral, a segunda frente de ação prevê a ampliação da participação feminina no ancionato. Com isso, a Igreja Adventista na América do Sul passa a autorizar a ordenação de mulheres como anciãs, o que já ocorre (total ou parcialmente) na maioria das 13 Divisões ao redor do globo. Os líderes da igreja no continente também levaram em conta que hoje há pelo menos 5,6 mil mulheres atuando como diretoras de grupos nos oito países que compõem a Divisão Sul-Americana (veja mais aqui).

Ênfase do quinquênio

A estratégia de trabalho da Divisão Sul-Americana vai focalizar quatro aspectos principais: (1) Escola Sabatina/ Pequenos Grupos, (2) estudos bíblicos, (3) novas gerações e (4) ancionato. Todo o programa, portanto, estará centrada na igreja local (leia mais aqui).   

Calendário de 2022

As maiores mobilizações da igreja na América do Sul no próximo ano serão as seguintes:

  • 10 Dias de Oração e 10 Horas de Jejum – 10 a 19 de fevereiro
  • Semana Santa – 9 a 16 de abril
  • Impacto Esperança (distribuição do livro missionário) – 9 de abril
  • Semana da Esperança (evangelismo de colheita) – 17 a 24 de setembro
  • Programa Reencontro – em datas estratégicas estabelecidas pelas Uniões (sedes administrativas estaduais)

(Com informações de Felipe Lemos e Jefferson Paradello, da Agência Sul-Americana de Notícias/Portal Adventista)

OUTRAS IMAGENS

Última atualização em 21 de julho de 2021 por Márcio Tonetti.

Sobre Da redação

Da redação
Equipe RA

Veja Também

Recuperação da aprendizagem

Professor compartilha anseios experimentados durante a quarentena e desafios das escolas no retorno às aulas presenciais.