Adventismo na China

3 minutos de leitura

Generosidade de pioneiro marcou o início da missão no país oriental

Bruce W. Lo

Foto: Adventism in China Digital Image Repository

Zijie Hong, também conhecido como Ang Tau Kiet, foi o segundo pastor adventista do sétimo dia nativo da China a ser ordenado ao ministério. Ele concentrou esforços, de maneira pioneira, em Guangdong e Fujian, na região sudeste do país.

Hong nasceu em 1864, no distrito de Baita, cidade de Liaoyang. Antes de sua conversão ao cristianismo, era funcionário do condado perto de Shantou, província de Guangdong. Quando ingressou na igreja batista, tornou-se ancião ordenado, encarregado de uma congregação independente, na cidade de Chiao, no leste de Guangdong.

Certo dia, Hong conversou com um homem chamado Guo Ziying e se interessou pela mensagem adventista. De acordo com a família de Hong, Guo conheceu a mensagem do sábado com Timothy Zheng, um adventista de Singapura. Querendo entender mais sobre o sábado, Guo viajou de barco para consultar Jacob Nelson Anderson, missionário adventista.

BREVE HISTÓRICO

Quando J. N. Andrews partiu para a Europa em 1874, a Igreja Adventista do Sétimo Dia começou a apelar intensamente para que as pessoas deixassem a família e o conforto da terra natal para servir no exterior. Anderson e sua esposa, Emma, responderam ao apelo. Em abril de 1901, após entrevista na Comissão de ­Missões Estrangeiras, a Associação Geral nomeou os Andersons como os primeiros missionários enviados à China.

No início de 1903, os Andersons foram convidados a visitar Eric Pilquist, em Henan, região central chinesa. Pilquist era funcionário da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira. Ele aceitou a mensagem adventista na Índia e divulgou ativamente sua fé em Henan. Como resultado, em 14 de fevereiro de 1903, Anderson realizou o primeiro batismo de seis chineses convertidos à fé adventista. No dia seguinte, os seis irmãos organizaram a primeira igreja na China Continental.

Durante essa viagem, Anderson ficou tão emocionado com a grande necessidade dos chineses que escreveu uma carta apelando à Comissão de Missões Adventistas. O texto foi lido para os delegados da Assembleia da Associação Geral de 1903 pelo pastor W. A. Spicer.

Como resultado, quatro médicos e duas enfermeiras chegaram no fim de 1903 para se juntarem a Eric Pilquist e os demais irmãos. No fim daquele ano, 12 missionários estrangeiros estavam trabalhando espalhados na China e a Igreja Adventista estava bem estabelecida.

ACEITANDO A VERDADE

Quando seu barco parou em Shantou, Guo desembarcou e conheceu Hong. Eles começaram a conversar sobre o sábado e, inicialmente, Hong não demonstrou interesse. Como batista, havia aprendido que o domingo era o sábado e acreditava que podia provar essa questão pela Bíblia. Para sua surpresa, nem ele e nem seu mentor batista encontraram referência bíblica de que o domingo fosse o dia de guarda.

Hong vendeu muitas propriedades, distribuiu parte dos lucros aos pobres e construiu uma escola

Depois de algumas pesquisas, Hong aceitou que o sábado é, de fato, o dia de descanso mencionado na Bíblia. Demitindo-se de seu cargo no município, ele começou a guardar o sétimo dia. Não foi uma decisão fácil, pois precisou abrir mão de uma boa renda e apenas três filhos, dos seus seis, o seguiram em sua nova crença.

Quando anunciou a decisão à sua congregação batista, muitos se uniram a Hong e aceitaram o sábado. Curiosamente, a data em que tomaram essa decisão era o ano-novo chinês, que por acaso era o sétimo dia naquele ano. O prédio de sua igreja tornou-se, assim, a primeira propriedade da Missão Shantou dos adventistas do sétimo dia.

Além de renunciar ao emprego lucrativo no condado, Hong vendeu muitas de suas propriedades, distribuindo parte dos lucros aos pobres e usando o restante para construir uma escola. Líder entusiasta, começou a difundir o evangelho naquela parte da província de Guangdong e conquistou muitos para Cristo.

Hong abriu novos postos de missão, distribuiu literatura e até empregou, por conta própria, algumas pessoas para que realizassem serviços missionários, antes mesmo que o escritório da igreja ajudasse financeiramente nesse trabalho. Os frutos dessa missão, de cerca de 25 anos, resultaram na abertura de escolas e no estabelecimento de congregações em sete dos 12 distritos da Missão de Shantou.

Hong e Guo trabalharam juntos para iniciar uma nova estação missionária em Kityang. Em 1915 Hong foi ordenado ao ministério adventista e se tornou o segundo chinês nativo a ser ordenado; o primeiro foi justamente Guo. Além de ser evangelista, Hong também atuou, por vários anos, como tesoureiro na Missão de Shantou.

Em 1928, a saúde de Hong começou a enfraquecer e seu lado direito ficou paralisado. O pastor acabou falecendo em 1936 e foi sepultado em Baita, sua aldeia natal.

Este artigo foi extraído de dois textos da Enciclopédia dos Adventistas do Sétimo Dia, escritos pelo mesmo autor. Visite encyclopedia.adventist.org para ler as histórias originais sobre Ang Tau Kiet e J. N. Anderson.

BRUCE W. LO é editor-assistente da União Chinesa para a Enciclopédia dos Adventistas do Sétimo Dia

(Reproduzido na edição de junho de 2022 da Revista Adventista / Adventist World)

Última atualização em 15 de junho de 2022 por Márcio Tonetti.

Sobre Da Redação

Da Redação
Equipe da Revista Adventista

Veja Também

Reconhecimento

1 minuto de leitura Crédito da imagem: Reprodução da revista Time Um menino adventista de …